terça-feira, outubro 30, 2007

Igreja ainda de cristandade?

A Universidade Católica, na pessoa do seu reitor, denunciou a falta de subsídio estatal, retribuindo com a ameaça de não apoiar os alunos carenciados. Muito bem… ou não!...

Muito terá que se queixar a Igreja da atitude laica do Estado português.
Capelães hospitalares, capelães do exército, ATL Centro de Dia… e tantas outras obras de apoio material e espiritual que a igreja se habituou a ir realizando com o apoio do Estado. São obras para o desenvolvimento social integral do homem e desenvolvimento solidário da humanidade. Vai-se dizendo que A Igreja substitui o Estado neste dever!... talvez seja certo em parte.
Experimente a Igreja, de forma reivindicativa, entregar nas mãos do Estado todo o trabalho de solidariedade com crianças, jovens, adultos, idosos … entregar-lhes as chaves destas instituições... e veríamos o caos.
Mas a minha reflexão vai noutro sentido.
  • Que andou a fazer a Igreja durante todo este tempo?
  • Onde estão os cristãos deste país, a quem supostamente foram transmitidos, na sua maioria, os valores do Evangelho?
  • Onde estão os cristãos deste país a quem a Igreja, supostamente, em tempo favorável, evangelizou?
  • Por onde andou a missão da Igreja de anunciar e denunciar? Sim, aqueles que hoje gerem os destinos deste país bem como os que os elegeram beberam no leite materno o cristianismo! Será que o leite estava estragado?
  • Ou será que a Igreja se limitou a uma pastoral dos sacramentos, esquecendo a pastoral dos valores, a comunicação de uma mística de habitar cristãmente o mundo?

Não vem tarde… nunca vem tarde… não é definitiva a experiência do presente e a esperança é uma atitude de fé e o motor dinamizador da história. Está na altura de a Igreja Anunciar começando por se Denunciar a partir de dentro como tendo sido incapaz de dinamizar os valores antropológicos de Jesus Cristo. Criemos diálogos de progresso com o mundo e sejamos mensageiros da esperança, apontando os valores cristãos como resposta…

Acorda Igreja…

Lê os sinais dos tempos…

Fonte: blog HOC OPUS

5 comentários:

  1. Se calar mais isto "uma pastoral dos sacramentos"... depois torna-se oca por dentro, não há semente nhuma para germinar...

    ResponderEliminar
  2. «Experimente a Igreja, de forma reivindicativa, entregar nas mãos do Estado todo o trabalho de solidariedade com crianças, jovens, adultos, idosos … entregar-lhes as chaves destas instituições... e veríamos o caos.»

    O dinheiro fala mais alto!
    Já pensou nos dividendos que a Igreja arrecada com o negócio da solidariedade?!

    ResponderEliminar
  3. A única coisa que a maioria dos politicos actuais bebeu foi vinho!!! E vinho rasco!!!

    Basta termos a paciência para ouvirmos o nosso Sr. Professor doutor engenheiro Sócrates, coadjuvado pela sua amante Lurdinhas e seus dois acóliticos para se perceber que tipo gente é aquela!

    O nosso governo é uma corja da pior espécie! Gente mal mal resolvida e infeliz. Gente muito mal formada. Não passam de cínicos!

    Teodora

    ResponderEliminar
  4. Não será chegada a hora de a Igreja se auto-subsidiar?
    Tem muito por onde!
    Veja-se o que se gastou no ultimo grande Hipermercado de Fátima.
    A Igreja navega em dinheiro, mas habituou-se a parasitar do estado com o qual sempre fez a parceria necessária para servir os seus intereses ao longo dos tempos.
    Mas o estado somos todos nós, o que quer dizer, todos pagamos o luxo em que os altos dignatários do clero se regalam.
    Vejam em quanto ficou a ultima vizita de Bento 16 ao Brasil...

    ResponderEliminar
  5. ateu (ex-cristao)09 novembro, 2007

    a igreja é a mendiga + rica do mundo!!!
    Tem a cara de pau de pedir $$$$ pro estado!!! Se dependesse de mim, eu estatizaria todas as univ. catolicas

    ResponderEliminar