quinta-feira, outubro 04, 2007

Sócrates foi à reunião dos Presidentes das Conferencias Episcopais Europeias

Capelanias hospitalares: Sócrates assegura diálogo com a Igreja
Primeiro-ministro assegura que solução deve ser encontrada em respeito pela Constituição e Concordata.

José Sócrates assegurou hoje que o Governo está disponível para conversar com a Igreja Católica relativamente à questão da assistência espiritual e religiosa nos Hospitais.
O que significa concretamente isso?
Que o Estado pode rasgar a concordata (um acordo internacional) a seu belo prazer... que pode ditar leis sem escutar as partes interessadas...? Porque não tentou conversar antes?

6 comentários:

  1. Ele é falso, manhoso, cobarde, arrogante, vingativo, mesquinho, vaidoso, narcisista, prepotente, mal criado e ditador.

    Ele não negoceia. ele não dialoga. ele só fala e não escuta. ele impõe. ele insulta e atenta contra a dignidade humana.

    é cínico e oportunista.

    Não esperem por boa coisa.

    Eu já disse há muito tempo, depois de dar cabo da função pública vai virar a culatra para a Igreja.

    Voilá!

    Teodora

    ResponderEliminar
  2. voilá teodora. é essa a sua grande preocupação. pois faz muito bem! é bom que a separação estado/igreja igreja/estado volte outra vez a ser uma ilusão bem enterrada nos escombros da memória. porque é de escombros que falamos quando vemos um de um primeiro-ministro a comportar-se desta maneira. É uma vergonha para todos nós, homens e mulheres do século XXI que as coisas se passem assim.

    ResponderEliminar
  3. «Que o Estado pode rasgar a concordata (um acordo internacional) a seu belo prazer... que pode ditar leis sem escutar as partes interessadas...? »

    Desiludido ou não... votei neste Governo.
    Nesta concordata não!

    ResponderEliminar
  4. CUCO

    Pois, quem votou nele, agora que o ature!

    ResponderEliminar
  5. E se Bin Laden consagrasse a Europa a Maomé?

    Os bispos e cardeais presidentes das Conferências Episcopais Europeias consagraram este fim-de-semana a Europa a Nossa Senhora de Fátima, numa cerimónia que decorreu no santuário mariano português.


    «Para quem não tem vergonha, todo o mundo é seu» - diz o adágio -
    Convictos de que a Europa é uma coutada do Vaticano, não se deram conta de que a Reforma subtraiu vários povos ao jugo do Papa.

    Não é que a consagração da Europa à senhora de Fátima, qual mau-olhado, seja causa de desgraças, pestes e inundações, o que surpreende é a desfaçatez com que metem o báculo em terra alheia, agitam as mitras em países e tomam por súbditos do Vaticano protestantes, ortodoxos, budistas, ateus e muçulmanos que vivem no espaço plural, tolerante e democrático da Europa.

    Só há um bairro onde a democracia está excluída e os direitos humanos e o Estado de direito postergados. É o Vaticano, furúnculo criado por Mussolini cujas ideias habitam o coração do ditador vitalício que começou nas alfurjas do exército nazi e acabou a dirigir o catolicismo - Ratzinger.

    A vocação totalitária destes terroristas da fé fica bem expressa no desprezo a que votam os que não acreditam nas suas burlas e os que acreditam em burlas diferentes.

    ResponderEliminar
  6. o que vale é que ninguém lhes liga...

    de facto, é verdade, caro anónimo, «Para quem não tem vergonha, todo o mundo é seu»

    ResponderEliminar