quinta-feira, setembro 24, 2009

Bispo de Viseu vai reunir com padres que pediram dispensa

Em Ano Sacerdotal, D. Ilídio Leandro lembra aqueles que «abandonaram» esta missão
O Bispo de Viseu, D. Ilídio Leandro, vai convidar todos os sacerdotes da diocese que pediram dispensa das ordens sacras, para um encontro de partilha e reflexão.

O anúncio foi feito num encontro com os antigos alunos dos seminários.

Segundo o Gabinete de Informação da Diocese, “por variadíssimas razões, muitos sacerdotes pediram dispensa do exercício de ordens, sobretudo nos anos mais próximos à realização do Concílio Vaticano II”.

“Muitos deles não deixaram de se manifestar disponíveis para o serviço de evangelização, como membros responsáveis, nas comunidades onde vivem”, pode ler-se na página diocesana na Internet.

Segundo o comunicado, “nem sempre a hierarquia olhou para eles como um recurso a aproveitar, havendo mesmo, por vezes, desconfiança e distanciamento”.
Um pequeno grupo de trabalho está a preparar o encontro.
Fonte: Agencia Ecclesia.
É destas iniciativas que a Igreja precisa. Iniciativas de inclusão e não de exclusão. É mais aquilo que nos une do que aquilo que nos separa e quanto não foram aqueles que, apesar de terem vocação, tiveram de abandonar o exercicio sacerdotal, por meras razões disciplinares...

Ano Sacerdotal também para os sacerdotes que abandonaram ministério

O Ano Sacerdotal é uma iniciativa com a qual Bento XVI quer que a Igreja volte a entrar em contacto também com sacerdotes que abandonaram o ministério. Assim confirma o Cardeal

Tarcisio Bertone, Secretário de Estado do Vaticano, em entrevista publicada pela edição italiana do jornal “L’Osservatore Romano”, na qual o prelado revela inclusive como surgiu a ideia de convocar esta iniciativa.
“Lembro que, após o Sínodo sobre a Palavra de Deus, na mesa do Papa havia uma proposta, já apresentada antes, de convocar o ano da oração, que em si estava bem unida à reflexão sobre a Palavra de Deus”, comenta.
No entanto, “os 150 anos da morte do Cura d’Ars e a emergência dos problemas que afectaram tantos sacerdotes levaram Bento XVI a promulgar o Ano Sacerdotal”, revela.
Com esta iniciativa, afirma o Secretário de Estado do Vaticano, o Papa quer mostrar “uma atenção especial aos sacerdotes, às vocações sacerdotais” e promover “em todo o povo de Deus um movimento de crescente afecto e proximidade dos ministros ordenados”.
“O Ano Sacerdotal está a suscitar um grande entusiasmo em todas as igrejas locais e um movimento extraordinário de oração, de fraternidade para com os sacerdotes e entre eles mesmos, além de promover a pastoral vocacional”, afirma, destacando “uma especial atenção a favor de sacerdotes que foram reduzidos a uma condição marginal na acção pastoral”.

O Cardeal Bertone considera que este ano procura também recuperar “o contacto, de ajuda fraterna e, se possível, voltar a unir-se com os sacerdotes que, por diferentes motivos, abandonaram o exercício do ministério”.
“Os santos sacerdotes que povoaram a história da Igreja não deixarão de proteger e de apoiar o caminho de renovação proposto por Bento XVI”, conclui.
Redacção/Zenit

quinta-feira, setembro 10, 2009

Pandemia ou negócio


Vejam este vídeo, produzido na Argentina, mas de valor Universal...
Tem legendas em português.

Divulguem se acharem correcto evitar o pânico que se está a gerar.
Este era o tipo de trabalho que eu esperaria ter visto na RTP, nas Televisões Portuguesas, nos jornais portugueses, nas rádios portuguesas... Mas não... está toda a gente embarcada em números sem significado, como a notícia "foram detectados mais 234 casos de gripe A em Portugal nas últimas 24 horas", e "continua em estado grave a mulher internada no Hospital de S.João, diagnosticada com gripe A".
Mas quantas pessoas estão internadas no Hospital de S. João, que correm risco de vida?
E não são notícia por isso!
E dos milhares de casos de gripe A detectados em Portugal, quantos já morreram?
NENHUM!!
Qual é a notícia, afinal?
Até a Ministra já veio hoje dizer que 95% da população portuguesa vai passar ao lado da gripe A, com tosse, febre ou pouco mais... Isto é que deveria ser notícia: uma Ministra a dizer uma verdade!!
O governo Grego, chegou ao absurdo de encomendar vacinas para TODA A POPULAÇÃO GREGA!!!
É caso para dizer:
Senhores jornalistas,
depois não se queixem de o povo não comprar mais jornais!...

quarta-feira, setembro 02, 2009

Cardeal-patriarca repreende bispos e padres que "se consideram com direito de decidir pela sua cabeça"

O cardeal-patriarca de Lisboa repreendeu hoje bispos e padres que "se consideram com o direito de decidir pela sua cabeça" em vários domínios da Igreja Católica, considerando que isso fragiliza "a proposta cristã" e cria "divisões".
"Enquanto houver alguns bispos e padres que se consideram com o direito de decidir pela sua cabeça os caminhos de pastoral, o sentido da existência moral, a maneira de celebrar, estamos a fragilizar a proposta cristã, num mundo que saberá aproveitar, com os seus critérios, as nossas divisões", afirmou D. José Policarpo, no VI Simpósio do Clero, que junta em Fátima cerca de mil sacerdotes.
Para o cardeal-patriarca, que não concretizou a que situações se referia, o futuro da Igreja "ultrapassa as capacidades de visão e de decisão de cada um de nós", acrescentando que "a Igreja tem na sua unidade a sua força" e que a comunhão "é muito mais que uma questão de disciplina".
Fonte: Lusa