quarta-feira, dezembro 31, 2008

Papa pediu fim-de-ano diferente para os católicos

Bento XVI criticou “alguns ritos mundanos, marcados sobretudo pela diversão e vividos muitas vezes para fugir à realidade”, classificando muitas das celebrações de passagem de ano como "fuga à realidade".
Os cristãos devem ter, defendeu, um comportamento "diferente". Nesse sentido, pediu-lhes que apresentem à Virgem Maria "as alegrias, esperanças, tristezas e angústias do homem moderno, dos pobres e de todos os que sofrem".

(Com Rádio Vaticano)

Fonte: Agência Ecclesia

segunda-feira, dezembro 29, 2008

Mensagem de Natal do Bispo de Beja - 2008


Apesar das televisões se terem esquecido de falar da sua Mensagem de Natal no Youtube este é um dos Bispos portugueses que há mais tempo utiliza as novas tecnologias para comunicar. É PENA QUE AS TELEVISÕES ESTEJAM COMPLETAMENTE LITORALIZADAS... sejam mais precisos... investiguem...
Senão vejamos:
Mensagem Pascal do Bispo de Beja


Mensagem de Quaresma D. António Vitalino Dantas


Mensagem de Natal 2007

sábado, dezembro 27, 2008

Argumentos de um ateu contra o Natal.

Não resisi a colocar os estapafúrdios argumentos de um ateu, que quer desacreditar o Natal, Cristo e tudo o mais. Divirtam-se:

Nota: Não editei o texto. Está tal e qual o recolhi.

Fonte: Webservos

"Olá irmãos... Tudo bem convosco ?? Quero deixar minha mensagem para este Natal. Quero falar sobre a maior farsa de todos os tempos chamada Jesus Cristo.

Vamos aprender um pouco sobre a antiga adoração ao sol e de como através dela surgiu a adoração à inúmeros deuses criados muito antes do mito de Cristo.
Percebendo a importância da luz do sol sobre a terra, os humanos imaginaram que essa luz seria uma emanação protetora de Deus. Da idéia de que existia um único sol, surgiu o monoteísmo, isto é, a crença em um só Deus.

A partir do tempo em que a terra recebe a luz do sol recebeu o nome dia em oposição ao período de trevas, a noite. O dia teria sido um presente divino, graças à luz solar. Devendo cada vez mais a vida ao calor, a gratidão dos humanos para com o sol cresceu ainda mais. Foi assim que nasceu o mito solar, do qual Jesus Cristo é o último rebento.

O rito védico celebra o nascimento de Salvitri, o deus-sol, em 25 de dezembro, no solstício, quando aparecem as refulgentes estrelas,isso se deve porque a estrela noturna mais brilhante no ocidente é Sirius, que a 24 de Dezembro alinha-se com as 3 estrelas mais brilhantes no cinturão de Orion conhecidas como os 3 reis(Marias em português), essas 3 estrelas apontam para o nascer do sol no dia 25 de Dezembro. Esta é a razão pela qual os 3 Reis seguem a estrela para o nascer do sol(deus). As estrelas trazem a boa nova, a perspectiva de boas colheitas. Daí os sacrifícios e os ritos propiciatórios oferecidos ao deus-sol. Por isso a maioria dos deuses tiveram suas datas de nascimento marcadas no dia 25 de dezembro: Mitra, Hórus,Krishna,Dionísio, Jesus etc.

A mãe virgem do Deus Sol deu-se através da “constelação” Virgem que tinha como antigo símbolo um “m” alterado, isso explica por que a mãe virgem da maioria dos outros deuses tinha no início do nome a letra “m”, como: Maria(mãe de Jesus), Maya(mãe de Buda), Mirra(mãe de Adônis) etc. A Constelação de Virgem também é conhecida como a “Casa do Pão” tendo como representação uma virgem segurando um feixe de espigas de milho representando Agosto e Setembro, altura das colheitas.

A representação da morte do Deus Sol se deu através do solstício de inverno, que ocorre no dia 25 de Dezembro. Do solstício de verão até os de inverno os dias tornam-se mais curtos e frios(no hemisfério Norte) e o sol parece mover-se para o Sul aparentando ficar mais pequeno e fraco, conforme se aproxima o inverno o sol aparenta está morrendo, e sua morte por completa chega no dia 22 de Dezembro(o ponto mais baixo do sol no céu), porém nesse dia o sol aparentemente para de se “mover” para o Sul durante 3 dias (22,23 e 24 de Dezembro) repousando na “constelação” do Cruzeiro(cruz) do Sul, no dia 25 de Dezembro o Sol “move-se” 1 grau para o Norte aparentando dias melhores, e assim diz-se que o Sol morreu na Cruz do Sul(dia 22), esteve morto por 3 dias(22,23 e 24) e ressuscitou(dia 25) para depois ir embora de vez. Porém a ressurreição do Sol não é celebrada até o equinócio da primavera(páscoa) devido a partir desse período os dias se tornarem maiores.
Os 12 seguidores do Deus Sol representam as 12 principais “constelações” ou signos pelo qual o sol viaja.


Agora vejamos alguns deuses
1-Hórus- 3000 A.C- Egito
*Nasceu da virgem Isis-Meri em 25 de Dezembro.
*Seu nascimento foi acompanhado por uma estrela chamada Este que foi seguida por 3 Reis em busca do salvador recém-nascido.
*Aos 12 anos era uma criança prodígio
*Teve 12 discípulos(uma alusão aos 12 signos de zodíaco governados pelo sol).
*Foi o Deus solar e o redentor dos egípcios.
*Era considerado a luz, o bom pastor, o filho de Deus etc.
*Realizou milagres como curar os enfermos e andar sobre a água.
*Ressuscitou um homem de nome Elazarus (Cristo ressuscitou Lázaro).
*Depois de traído por Tifão, foi crucificado, enterrado e ressuscitou 3 dias depois
*Um dos títulos de Hórus é "Krst" (Cristo?).

2-Mithra- 1400 AC- Pérsia
*Nasceu de uma virgem em 25 de Dezembro.
* Uma estrela teria surgido no Oriente, anunciando seu nascimento
*Magos com presentes de incenso, ouro e mirra foram em busca do seu nascimento.
*Era representado com um disco solar na cabeça, segurando um globo com a mão esquerda.
*Teve 12 discípulos
*Praticou milagres
* Nos ritos mitraícos havia ritos com pão e vinho.
* As vestimentas dos sacerdotes católicos são cópias das roupas ritualísticas dos sacerdotes de Mitra.
*Era chamado de “A verdade” e “A Luz”
*Ressuscitou 3 dias após sua morte.
*Após ressuscitar ascendeu aos céus.
*O dia de adoração a Mithra é aos Domingos.

3-Krishma- 4270 A.C ou 3228A.C ou 900 A.C
*Nasceu da virgem Devaki através do espírito divino.
*Seu nascimento foi acompanhado por uma estrela no ocidente marcando sua chegada.
* Pastores foram adorar o recém-nascido
* Um rajá com medo de perder sua posição mandou matar todos os nascidos naquela noite.
* Era o Salvador e deveria reinar sobre o mundo.
* Ressuscitou mortos e curou doentes.
*Teve discípulos
* Morreu para que o mundo acreditasse na sua palavra
*E ressuscitou

4-Dionísio- 500 AC- Grécia * Nascido da virgem, Sêmele que foi fecundada por Zeus, em 25 de Dezembro
*Quando criança sofreu tentativa de assassinato.
*Praticou milagres como transformar água em vinho e multiplicação de peixes.
*Era considerado o Rei dos Reis
*Ressuscitou

5-Buda- 525 A.C- India
*Nasceu sem intermédio de relação sexual.
*Sua mãe era a virgem Maya
*Nascido príncipe, sua missão de salvador do mundo foi profetizada quando ele era um bebê.
*Foi uma criança prodígio.
* Jejuou e meditou durante quarenta dias e quarenta noites durante os quais foi tentado pelas forças do mal.
* Falou por meio de parábolas
*Caminhou sobre as águas.

6-Hércules- Séc III A.C- Grécia
* Nascido da virgem Alcmena, que foi fecundada por Zeus
* Seu nascimento é comemorado em 25 de dezembro.
* Foi impiedosamente tentado pelas forças do mal.
* A causadora de sua morte (sua esposa) se arrepende e se mata enforcada.
* Estão presentes no momento de sua morte sua mãe e seu discípulo mais amado (Hylas).
* Sua morte é acompanhada por um terremoto e um eclipse do Sol.
* Após sua morte, ressuscitou, ascendendo aos céus.

7-Josué- Antigo Testamento
*Nasceu de um milagre
*Tinha 12 irmãos
*Vendido por 20 pratas
*Seu irmão Judá o trai e sugere sua venda
*Começa suas obras aos 30 anos
Esses são só alguns deuses, agora veremos um breve resumo da história de Jesus
*Nasceu da virgem Maria em 25 de Dezembro em Belém
*Seu nascimento foi anunciado por uma estrela ao ocidente
*3 Reis magos foram prestigiar seu nascimento.
*Tornou-se pregador aos 12 anos
*Aos 30 anos foi batizado
*Teve 12 discípulos
*Praticou milagres como: curar pessoas; andar sobre a água; ressuscitar mortos, transformar ágüem em vinho etc.
*Era conhecido como Rei dos Reis, filho de deus etc.
*Traído pelo seu discípulo Judas que sugere sua venda
*Vendido por 30 Pratas
*Foi Crucificado
*Ressuscitou após 3 dias
* Ascendeu aos céus

As semelhanças são incríveis, não?
Ainda existem muitos outros “deuses” que vieram muito antes do falso Jesus que apresentam parentescos na história: Adônis(Grécia), Átis (Frígia), Balenho (Celtas), Joel (Germanos); Fo (China); Quetzocoalt (Olmecas, Maias), todos eles nasceram de forma virginal, morreram sacrificados, seu sangue "purifica" e abençoa, ressuscitaram, e sua herança é o amor incondicional ao Criador de todas as coisas; amor que se manifesta amando as criaturas. Há também muita lenda urbana, de pessoas acrescentando mais similaridades nos deuses antigos por conta própria, como se isso tudo já não fosse o bastante. Os judeus e os líderes do cristianismo, para a formação de Jesus, só tiveram de adaptar as crenças e rituais antigos a um novo personagem. Toda a história já existia e só foi necessário amoldá-la um pouco. O Vaticano e outras denominações Cristãs sempre souberam dessa história e quando foram questionados sobre esse plágio, inventaram que o Diabo, sabendo da vinda de Jesus, voltou no tempo e inventou a histórias dos outros deuses para enganar os fiéis de Jesus, mas quando a história não pode ser mais segurada, o Vaticano começou a silenciar e a destruir os documentos que provam o plágio de Jesus.

Desde Século II dessa era tem sido posta em dúvida a existência de Cristo, sua existência nunca foi provada. As bibliotecas e museus guardam escritos e documentos de autores que teriam sido contemporâneos de Jesus, os quais não fazem qualquer referência ao mesmo. O único historiador que alegou a existência de Cristo foi Flávio Josefo, um judeu nascido em Jerusalém que viveu entre 37/38 DC e 100/103 DC, porém além de não ter vivido na mesma época de Jesus, os documentos apresentados por ele foram falsificados pela a Igreja.

Sócrates assim como Jesus não deixou nada escrito, porém Sócrates só ensinou o que é natural e racional, ao passo que Jesus teria apenas se preocupado com o sobrenatural. Sócrates teve como discípulos pessoas naturais, de existência comprovada, cujos escritos, produção cultural e filosófica passaram à história como Platão, Xenófanes, Euclides, Esquino, Fédon. Enquanto isso, Jesus teria por discípulos alguns homens analfabetos como ele próprio, os quais apenas repetiriam os velhos conceitos e preconceitos.

O Cristianismo não é e nunca foi baseado em verdades, foi apenas uma história romana desenvolvida politicamente procurando monopolizar a figura de Jesus para controle social. Por volta de 325 D.C em Roma o Imperador Constantino reuniu o conselho Ecuménico de Nicéia estabelecendo as doutrinas políticas com motivações cristãs. Após a queda do Império Romano a história foi passada para o Vaticano(localizado justamente em Roma) que governou toda a Europa de modo aterrorizador, restringindo o conhecimento apenas a Igreja.

Até hoje em dia o Cristianismo é usado como controle de massa, deixando o povo com medo de uma entidade inexistente, que te puni caso não acredite nela ou questione sua veracidade.

“Para os cristãos, o problema da existência de Jesus Cristo concerne à fé, e não à história”. Papa Pio XII, em 955, falando para um Congresso Internacional de História em Roma.
Um abraço a todos. Que Jesus Cristo vos abençoe.
Vejo pessoas fantasiadas de Papai Noel dando presentes as crianças... nunca vi qualquer Jesus fazendo o mesmo."

quarta-feira, dezembro 24, 2008

Testemunho de Eduardo Verastegui


Eduardo Verastegui fala da "cambalhota" que deu a sua vida ao encontrar Deus.

Mensagem de Natal D. Manuel Clemente no Youtube

segunda-feira, dezembro 22, 2008

quinta-feira, dezembro 11, 2008

Como seria a história da Igreja se...

Imaginemos por um momento uma Igreja, que desde o século II, tivesse imposto aos seus ministros ordenados a observância do celibato. Veríamos uma Igreja com um elenco chamativamente diferente de santos e papas.
Santo Agostinho, o arquitecto da visão cristã negativa da sexualidade, encontrou o momento adequado para os seus estudos e ensinamentos como secretário e porta voz do papa Dâmaso I, filho de um bispo.
  • Dois séculos antes, o filho de um sacerdote tinha-se convertido no papa Sixto (c. 116-125);
  • Houve santos que foram papas que geraram filhos que chegaram a ser papas e santos. O sucessor do papa Anastácio I (399-401) foi o seu filho, Santo Inocêncio I (401-417);
  • Um século mais tarde, o papa São Hormidas (514-523) teve um filho que também alcançou a dignidade do Romano Pontificie: São Silvério (536-537).

O mais surpreendente é que as festas destes Santos casados, vinculados entre si pelo mais alto cargo eclesiástico, mas também por laços familiares, não se encontrem recolhidas no Calendário Romano. Qual a razão? Tal omissão advirá do medo de que o reconhecimento público das suas vidas de homens casados possa favorecer a causa do celibato opcional?

  • O grande papa e doutor da Igreja, dos finais do século VI, Gregório I, era bisneto do papa Felix III e tetraneto do papa Felix II. É bom realçar que Gregório afirmou que o celibato tinha substituído o martírio como o grande testemunho a favor de Cristo e do Evangelho.
  • Entre os papas do primeiro milénio, aproximadamente um 12 deles eram filhos de sacerdotes.
  • O último papa casado foi Adriano II (867-872). O seu caso, como vimos, não é nenhuma excepção ou anomalia, mas trata-se apenas mais de um na série de esposos e pais, muitos deles aclamados como santos, que serviram a Igreja como bispos de Roma.
  • O número de bispos e padres casados durante os 12 primeiros séculos da história a Igreja é incalculável. O mesmo se pode dizer do número de bispos e padres celibatários dos 12 primeiros séculos.

Nesta época, teremos de concluir que depois do século XII, Deus decidiu não continuar a chamar ao sacerdócio à quem sentia a vocação matrimonial, à excepção, claro está, dos candidatos ao sacerdócio nas Igrejas Católicas orientais?

Actualmente, podemos argumentar contra os 12 séculos de história da Igreja, que a vocação ao matrimónio é incompatível com a vocação ao ministério ordenado, como se ambas se exclui-se mutuamente?

Segundo alguns, a lei do celibato liberta os sacerdotes das preocupações e exigências do matrimónio e da paternidade; preserva a Igrejas das tragédias que inevitavelmente afectam alguns matrimónios: infidelidade, distanciamento, divórcio, abusos conjugais... E, por outro lado, a Igreja não poderia sustentar economicamente o clero casado.

Sabia que há centenas (os números exactos não foram tornados públicos) de sacerdotes de rito latino casados que exercem activamente o ministério? Mas porque é que não se torna publico o numero exacto?

quarta-feira, dezembro 10, 2008

Um carisma pode ser regulamentado?

Os carismas apoiam-se numa aptidão natural para uma conduta ou estilo de vida especifico.
E os carismas são talentos recebidos como um dom de Deus, fundados em dons naturais e sobre o potencial humano, ordenados ao bem comum, à construção do reino de Deus. E, para além disso, marcam toda a existência daquele a quem são concedidos. A evolução espiritual e pessoal desta pessoa fica estritamente vinculada à forma como respeita, desenvolve e exerce os dons recebidos.
Assim, parece que alguns homens e mulheres possuem o carisma do celibato. Receberam a chamada graça divina que os levou a comprometerem-se com uma vida celibatária ao serviço dos outros e da construção do Reino de Deus. Para estas pessoas, o celibato é a maneira mais adequada para viverem as suas vidas. O que recebe este carisma, como diz Schillebeeckx: «é existencialmente incapaz de viver doutra maneira».
O «carisma do celibato» é e será sempre uma construção.
É a tentativa humana de entender o que parece ser um designio divino que impele alguns homens e mulheres a levarem vidas sãs e felizes sem o consolo de uma esposa ou esposo, concedem-lhos as graças necessárias para isso.
INTERROGAÇÕES?
  • São os carismas em geral e o carisma do celibato em particular dons necessariamente permanentes?
  • Pode uma pessoa ser chamada a viver celibe durante um período de tempo determinado?
  • Pode o dom do celibato morrer de morte natural?
  • Um sacerdote que abraça inicialmente o celibato por razões que não são sâs - por exemplo, medo de ter uma relação madura e sexual ou medo do compromisso que implica o matrimonio - pode progredir para uma vida celibatária autêntica?

sexta-feira, dezembro 05, 2008

A realidade de Jesus pode ser dita, proferida, enunciada, mas sentimos sempre que ela é inclassificável.

Revisitando as imagens de Jesus, percebemos que todas elas se acumulam e complementam, sem que nenhuma nos permita tocar de maneira concludente o seu mistério. Perante a pergunta de Jesus, "e vós quem dizeis que eu sou?", sentimos, apesar de tantas respostas, que nos interstícios das nossas nomeações mantêm-se silêncios inapagáveis.
De certa forma isso é o que se passa com todos os homens: somos acessíveis e também de uma inacessibilidade irredutível. Cada um é uma palavra e ao mesmo tempo um segredo. Aquilo que dizia Paul Valéry: "Estás cheio de segredos a que chamas eu, tu és a voz do teu desconhecido".
A realidade de Jesus pode ser dita, proferida, enunciada, mas sentimos sempre que ela é inclassificável.
O rosto de Jesus está continuamente a ser refeito.
Pensemos, por exemplo, na sua iconografia.
  • Porque é que Jesus tem barbas? Porque os homens sábios daquela época eram representados assim.
  • Porque é Jesus figurado com aquele rosto de efebo? Porque os artistas influenciaramse pela tradição clássica.
  • Porque aparece Jesus com uma túnica com pregas? Basta aproximar os primeiros retratos cristãos dos sarcófagos com aquilo que era a arte grega do tempo, para constatarmos que as maneiras e os traços do sábio ou do filósofo serviram para desenhar a identidade de Jesus.

Mas o rosto de Jesus continua por decifrar.

No final do seu Evangelho São João escreve: "Há ainda muitas outras coisas que Jesus fez. Se elas fossem escritas, uma por uma, penso que o mundo não teria espaço para os livros que se deveriam escrever" (Jo 21,25). Ainda se podem escrever livros, contar novas histórias, percorrer outros caminhos. O rosto de Jesus permanecerá, pelo menos em parte, desconhecido, precisamente por oferecer a cada homem e a cada tempo a possibilidade de um (re)encontro.

terça-feira, dezembro 02, 2008

Porque ir à Igreja?

Um dos frequentadores assíduos da Igreja escreveu para o editor dum jornal e reclamou que não faz sentido ir à Igreja todos os domingos.
"Eu fui à Igreja durante 30 anos", escreveu, " e durante esse tempo eu ouvi uns 1.500 sermões, mas já não consigo lembrar nenhum deles... por isso, penso que estou a perder o meu tempo e os padres desperdiçar o tempo deles ao pregarem!"
Esta carta iniciou uma grande controvérsia na coluna "Cartas ao Editor", para grande satisfação do Editor do jornal. Isto aconteceu durante muitas semanas. O Jornal recebeu e publicou imensas cartas sobre o assunto, até que alguém escreveu o seguinte:
"Eu estou casado há 30 anos. Durante este tempo a minha esposa deve ter cozinhado umas 20.000 refeições. Mas eu não me consigo lembrar do cardápio de nenhuma destas 20.000 refeições. Mas uma coisa eu sei ... Todas elas me saciaram e deram-me a força que eu precisava para fazer o meu trabalho. Se a minha esposa não me tivesse preparado estas refeições, eu estaria hoje fisicamente morto. Da mesma maneira, se eu não tivesse ido à Igreja para alimentar a minha fome espiritual, eu hoje estaria morto espiritualmente."
Quando estamos reduzidos a NADA... DEUS está POR CIMA DE TUDO!

sábado, novembro 22, 2008

Padres católicos irlandeses lançam disco



É uma questão de justiça para os homens que querem ser sacerdotes e ter uma esposa" - bispo Malcolm McMahon

Um dos principais representantes da Igreja Católica na Grã-Bretanha, o bispo Malcolm McMahon, consideram que estes pregam melhor.

Um dos principais representantes da Igreja Católica na Grã-Bretanha, o bispo Malcolm McMahon, de Nottingham, considera que os homens casados deveriam ter direito ao sacerdócio.

«É uma questão de justiça para os homens que querem ser sacerdotes e ter uma esposa. O casamento não deveria separá-los da sua vocação, mas eles têm de já estar casados antes de serem ordenados».


Os católicos já abriram excepções para sacerdotes anglicanos casados, que foram admitidos pela Igreja, após abandonarem o Anglicanismo por serem contrários à ordenação de mulheres.

De acordo com a reportagem do jornal britânico, estima-se que, nos últimos 30 anos, cerca de 150 mil homens tenham desistido do sacerdócio para se casar. Muitos dos quais estariam dispostos a voltar à igreja desde que casados.

McMahon diz acreditar inclusive que os padres casados enriquecem a Igreja. «Eles trazem experiências reais de vida em família. Acho que são excelentes para pregar para mulheres».
Será que há mais bispos com esta opinião? Onde estão? Porque não se manifestam? E sacerdotes? E o que diz o Povo de Deus? Será um tema tabú... afinal não é um dogma... é apenas uma lei eclesiástica que, em 30 anos, impediu 150 mil homens de acederem ao sacerdócio e levou 140 a desistirem (só em Portugal).


Dê o seu contributo para a discussão...

quinta-feira, novembro 13, 2008

Menos 54 padres por ano - Morrem mais do dobro dos que se ordenam

A Igreja portuguesa está a perder uma média de 54 padres por ano. Nas últimas três décadas, morreram 2474 sacerdotes e ordenaram-se apenas 1097. Juntando aos que faleceram os cerca de 140 que, desde 1980, desistiram do ministério sacerdotal, verifica-se que há hoje em Portugal menos 1517 padres do que há 30 anos.

"É algo que nos preocupa e que vai exigir muito das nossas forças. O facto de não se conseguir o chamado ‘ritmo de substituição’, ou seja, de os que morrem serem mais de o dobro dos que se ordenam, está a causar-nos problemas, que se vão agravando com o correr dos anos", disse D. Jorge Ortiga.

E o problema é que, para além do clero português estar bastante envelhecido, com uma média etária próxima dos 60 anos, as matrículas de alunos nos seminários têm decrescido muito nos últimos anos.
Na abertura da Semana das Vocações, o reitor do seminário de Braga, padre Vítor Novais, diz que "a descristianização, o ambiente das famílias e as solicitações exteriores não são favoráveis à ida para o seminário".

D. António Vitalino, bispo de Beja, diz que a Igreja, "que já teve fartura de padres, tem de se habituar a viver na dificuldade, porque não se prevê que os próximos anos tragam boas novas na área das vocações".

Fonte: Secundino Cunha in Correio da Manhã
As crises, ao longo da história, foram sempre muito enriquecedoras. Foi quando o a Igreja mais se refontalizou, foram momentos purificadores. Porque não ver aí a acção do Espirito Santo? Pode não ser mau haver menos padres... desde que não se continue a procurar e a pensar a Igreja com os esquemas antigos... talvez seja o momento para dar importância ao essencial porque já não existem padres para o secundário...
Nada tenho contra os Diáconos permanentes, antes pelo contrário. Mas deixo uma questão: não será que agora estamos a apostar neles porque faltam sacerdotes? Não será uma maneira de adiar a questões?!!!

quarta-feira, novembro 12, 2008

Eu padre!?

Numa das turmas do 11º ano, havia um rapaz muito alegre e bem disposto, boa semsibilidade ao transcendente, que me parecia poder dar num bom padre. Era um jovem de valores que transpiravam nas mais pequenas coisas. A determinada altura, disse-lhe que queria falar com ele no fim da aula.
Falámos, falámos, até que lhe perguntei:
- Olha lá, não queres ser padre? Olhou para mim com o ar mais espantado do mundo, virou o dedo na sua própria direcção e retorquiu:
- EUUUUUUUUUUU!!!???
A conversa prolongou-se. Da surpresa, passou à empatia. Quando eu esperava um "vou pensar", eis que repentinamente dispara:
- Nem pense! Padre, nunca! Para um dia me fazerem aquilo que os da minha terra têm feito ao padre que lá está...

Nesta Semana dos Seminários, dá que pensar.
Fonte: aqui

segunda-feira, novembro 10, 2008

Igreja demite padre casado e com cinco filhos

A Igreja Católica suspendeu em 1988 o padre Osiel Luiz dos Santos por ter se casado com Cledma Maria de Castro. A demissão foi decidida pelo tribunal eclesiástico da arquidiocese em maio de 2008 e porém só foi divulgada em Outubro.
Ele diz que nunca escondeu dos fiéis que era casado e que tem filhas.
“Ele nunca enganou ninguém. Todas as vezes em que vai celebrar um casamento, um batizado, diz sempre que é casado, apresenta a esposa e os filhos”.

Este imbróglio ocorre em um momento em que o Vaticano é pressionado em todo mundo para acabar com o celibato e permitir a ordenação de mulheres.

sábado, novembro 08, 2008

Califórnia rejeita casamento entre homossexuais

Com a vitória de Obama talvez não nos tenhamos apercebido que os americanos não votaram só para escolher o novo presidente, mas tomaram também muitas outras decisões importantes:
  • Os casamentos entre as pessoas do mesmo sexo vão ser banidos na Califórnia, depois de ter sido votada em referendo uma proposta para alterar a Constituição e estabelecer que só pode haver casamento entre casais heterossexuais. A iniciativa ganhou por 52,1 por cento dos votos contra 47,9; outras medidas idênticas foram também votadas na Florida e no Arizona, com resultados idênticos.
  • No Arizona e na Florida também decidiram impedir casamentos gay.
  • Foram também realizados outros referendos no Michigan, que votoun o uso de marijuana para fins médicos ou em Washington onde os eleitores decidiram sobre o suicidio medicamente assistido.

Fonte: Publico

quinta-feira, novembro 06, 2008

A Igreja já está preparada para um papa negro

A Igreja Católica, à imagem dos Estados Unidos que elegeram um presidente negro, está, hoje, preparada para um papa negro. Quem o diz é o chefe da conferência episcopal americana Wilton Daniel Gregory, ele próprio um «afro-americano».

A eleição de Barack Obama «representa um grande passo para a humanidade, um sinal de que nos Estados Unidos a questão da raça e o problema da discriminação foram ultrapassados», alegrou-se Monsenhor Gregory, o primeiro negro a dirigir a Igreja americana.

«A Igreja, em si, também já deu passos impressionantes», acrescentou, destacando o carácter cada vez mais «internacional e cosmopolita» da Cúria, o órgão administrativo da Santa Sé, que governa a Igreja no Vaticano.

Eleger um papa negro e principalmente africano «é certamente possível. Graças à sabedoria dos cardeais, isso poderia acontecer no próximo conclave» (após a morte de Bento XVI), estima Monsenhor Gregory.

Wilton Daniel Gregory, 60 anos, oriundo de Chicago, foi eleito em 2001 presidente da conferência episcopal americana.

Fonte: Sapo

quarta-feira, novembro 05, 2008

CATÓLICOS POR OBAMA?

A vitória de Barack Obama, un afro-americano, terminou com um dos grandes temores e mitos da sociedade norte-americana.

A partir de agora, a cor da pele deixa de ser um estigma na política. Fica demonstrado que o cargo mais importante do mundo não depende da raça. Houve certamente brancos que optaram pelo senador do Partido Democrata como terá havido negros que votaram em John McCain.

O que, segundo as pesquisas, continua a existir é uma linha divisória social em torno da religião. Ambos os candidatos parecem ter repartido os eleitores conforme as diferenças de credo religioso.

De acordo com os inquéritos realizados à boca da urna e que foram difundios pela prestigiada CNN, Jonh McCain ganhou claramente entre os protestantes e Barack Obama triunfou entre os votantes católicos.

Dos entrevistados 55% definiram-se como protestantes, dos quais 53% votaram no candidato republicano. Os católicos, por sua vez, somaram 26% dos votantes, dos quais 53% optaram pelo democrata.

No caso dos judeus, nada de racismo: são 2% dos votantes e alinharam por Obama, entregando-lhe 78% dos seus apoios.
Fonte: Mansidão

Quase 400 advogados sancionados em 2007 por infracções deontológicas e disciplinares

Quase 400 advogados foram sancionados em 2007 pela Ordem e foram decididos cerca de 1.700 processos disciplinares, sendo que apropriação de valores, conflitos de interesse e faltas a julgamento são algumas das infracções deontológicas mais detectadas.

Fonte: Sol

Barack Obama: "Esta é a vossa vitória".

O novo Presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, fez hoje um discurso de aceitação intenso e inspirado perante uma multidão de vários milhares de pessoas reunidas em Grant Park, Chicago. "Esta é a vossa vitória", declarou o senador, recordando as mudanças ocorridas no país durante as últimas décadas sob o ponto de vista de uma eleitora que, aos 106 anos, votou hoje em Obama, Ann Nixon Cooper. "Yes, we can", repetiu Obama várias vezes, num discurso que pareceu coreografado até à perfeição.

Obama começou o seu discurso por recordar que a sua vitória nas eleições desta madrugada - que venceu por uma esmagadora maioria de 338 votos - põe em evidência que tudo é possível através do poder da democracia.

"Se ainda há alguém que duvida que a América é o lugar onde todas as coisas são possíveis, que questiona se o sonho dos nossos fundadores ainda está vivo, que duvida do poder da nossa democracia, teve esta noite a sua resposta".

"Há muito que se anuncia, mas hoje, por causa do que fizemos esta noite, nesta eleição, neste momento definidor, a mudança está a chegar à América".

Obama recordou que estes são resultados nunca antes vistos, conseguidos com pessoas que esperaram três horas nas filas de voto. Estas foram as vozes que fizeram a diferença. Ricos e pobres, negros, brancos e hispânicos, "gays", heterossexuais, pessoas saudáveis e pessoas com deficiências. Foram estas pessoas que enviaram uma mensagem ao mundo, disse Obama.

"Somos e sempre seremos os Estados Unidos da América", acrescentou o novo Presidente.

Barack Obama felicitou ainda o seu rival republicano John McCain pela luta que travou pelo seu país e acrescentou que espera vir a trabalhar em conjunto com o senador do Arizona e com a sua candidata a vice, Sarah Palin, gerando algum bruá na plateia.

O Presidente eleito agradeceu ainda ao seu vice-Presidente, Joe Biden, à sua mulher e nova "primeira dama" dos EUA, Michelle Obama, e às suas filhas que, numa tirada bem-humorada, parece que vão ter finalmente direito a um "cachorro" como animal de estimação quando se mudarem para a Casa Branca.

Obama consagrou igualmente umas palavras de homenagem e agradecimento à sua avó materna, que faleceu ontem, vítima de um cancro, sem ter chegado a ver o neto subir à Presidência do país.

O senador afro-americano agradeceu ainda aos seus irmãos e irmãs, ao director da sua campanha e a todos os voluntários que nela participaram. "A vitória pertence-vos a vocês", disse Obama, dirigindo-se à multidão.

Barack recordou o início "tremido" e com poucos meios da sua candidatura, fora do centro de acção de Washinton, e construído a pulso, com a ajuda dos cidadãos anónimos e das pessoas comuns. "Esta é a vossa vitória", repetiu.

Barack Obama lembrou ainda que estes não vão ser tempos fáceis para a sua Administração. O senador recordou as dificuldades que sentem todos aqueles que não conseguem pagar as suas prestações, que estão a combater no Iraque e no Afeganistão e os enormes desafios que o país enfrenta em termos energéticos. "O caminho que se nos apresenta vai ser longo. A subida vai ser íngreme. Podemos não chegar lá num ano e talvez nem mesmo num mandato, mas América - nunca estive tão esperançoso como estou nesta noite que chegaremos lá. Prometo-vos - nós, enquanto povo, chegaremos lá".

O novo Presidente eleito apelou ao espírito de sacrifício do povo, à sua solidariedade e ao seu trabalho, oferecendo em troca a sua atenção e disponibilizando-se para ouvir a população.

"Como disse Abraham Lincoln a uma nação muito mais dividida que a nossa, 'nós não somos inimigos, mas amigos", disse, apelando ao apoio de todos os americanos, mesmo dos que não votaram nele.

"Democracia, liberdade, oportunidade e esperança. É este o génio da América", disse.

A história de Ann Nixon Cooper

"Esta eleição contou com muitas histórias que se irão contar durante várias gerações. Mas aquela que eu hoje trago comigo é sobre uma mulher que depositou o seu voto em Atlanta. Ela é muito parecida com os milhões que aguardaram vez para que a sua voz fosse ouvida nesta eleição, à excepção de uma coisa: Ann Nixon Cooper tem 106 anos", contou Obama.

"Ela nasceu apenas uma geração depois da escravatura; numa altura em que não havia carros nas estradas, nem aviões no céu; em que alguém como ela não podia votar por duas razões - porque ela era mulher e por causa da cor da sua pele".

"E hoje, penso em tudo aquilo que ela viu ao longo do seu século de idade na América - as dores de cabeça e a esperança; a luta e o progresso; os tempos em que nos foi dito que não podíamos, e as pessoas que empurraram o credo adiante: 'yes we can'", reforçou Obama, lançando o repto para uma espécie de salmo, repetido pela audiência: "yes we can".

"Quando havia desespero [...] e depressão em todo o país, ela viu uma nação conquistada pelo medo, com um New Deal, novos trabalhos, uma nova sensação de objectivo comum. 'Yes we can'".

"Quando as bombas caíam no porto [Pearl Harbour] e a tirania ameaçou o mundo, ela era testemunha de uma geração que emergia à grandeza e de uma democracia era salva. 'Yes we can'".

"Ela esteve lá para os autocarros em Montgomery, para as mangueiras em Birmingham, a ponte em Selma, e para um pregador de Atlanta que disse às pessoas que elas conseguiriam triunfar. 'Yes we can'".

"Um homem tocou na lua, um muro caiu em Berlim, um mundo ficou ligado pela nossa ciência e imaginação, 'Yes we can'".

"E este ano, nesta eleição, ela tocou com o dedo no ecrã e votou, porque ao fim de 106 anos de América, ao longo das melhores horas e das horas mais sombrias, ela sabe como a América pode mudar. 'Yes we can'".

"América, fizémos um longo caminho. Vimos tanto. Mas ainda há tanta coisa a fazer. Por isso, esta noite, vamos perguntar a nós próprios - se as nossas crianças viveram para ver o próximo século; se as minhas filhas tiverem a sorte de viverem tanto como a Ann Nixon Cooper, que mudança é que vão ver? Que progresso teremos nós feito?". "Esta é a nossa oportunidade de responder a essa pergunta. Este é o nosso momento. Este é o nosso tempo", concluiu o novo Presidente dos Estados Unidos da América, o primeiro afro-americano a ocupar esse lugar.

segunda-feira, novembro 03, 2008

Liberdade de opinião só para quem partilha da nossa...

Foi lançado a semana passada em Espanha o livro “La Reina muy de cerca” (A rainha bem próxima), de Pilar Urbano.

Na obra, a autora traz depoimentos exclusivos da Rainha Sofia, prestes a completar 70 anos, revelando a sua opinião acerca de assuntos polémicos, como religião, aborto, eutanásia e casamento homossexual.
Sobre a união entre pessoas do mesmo sexo, a rainha manifesta uma opinião contrária a utilização da palavra "casamento" para a união entre duas pessoas do mesmo sexo:
“Posso compreender, aceitar e respeitar que haja pessoas com outra tendência sexual, mas que essas pessoas se sentem orgulhosas por serem gays? Se todos os que não sãp gays saíssem em manifestações... o trânsito entraria em colapso.
Se essas pessoas querem viver juntas, vestirem-se de noivos e casarem-se, tem o seu direito, ou não, segundo as leis de seu país: mas que não chamem isso de casamento, porque não é.
Há muitos nomes possíveis: contrato social, contrato de união”.
Em Espanha, desde 2005, o casamento homossexual é permitido.
Será que poremos utilizar a palavra "CASAMENTO" para este tipo de uniões?
Não estamos a esvaziar as instituições do seu significado mais profundo?
Vai chover um role de criticas a este artigo, mas não importa. Nós também temos a liberdade de manifestar a nossa opinião. Ou não?
Já agora porque é que aqui não respeitamos a opinião da maioria dos portugueses?

sexta-feira, outubro 31, 2008

Halloween, Hoje

Fantasia de Halloween. Se analisarmos o modo como o Halloween é celebrado hoje, veremos que pouco tem a ver com as suas origens: só restou uma alusão aos mortos, mas com um carácter completamente distinto do que tinha ao princípio. Além disso foi sendo pouco a pouco incorporada toda uma série de elementos estranhos tanto à festa de Finados como à de Todos os Santos.

Entre os elementos acrescidos, temos por exemplo o costume dos “disfarces”, muito possivelmente nascido na França entre os séculos XIV e XV. Nessa época a Europa foi flagelada pela Peste Negra (peste bubônica), que dizimou perto da metade da população do Continente, criando entre os católicos um grande temor e preocupação com a morte.
  • Multiplicaram se as Missas na festa dos Fiéis Defuntos e nasceram muitas representações artísticas que recordavam às pessoas a sua própria mortalidade, algumas dessas representações eram conhecidas como danças da morte ou danças macabras.
  • Alguns fiéis, dotados de um espírito mais burlesco, costumavam adornar na véspera da festa de finados as paredes dos cemitérios com imagens do diabo puxando uma fila de pessoas para a tumba: papas, reis, damas, cavaleiros, monges, camponeses, leprosos, etc. (afinal, a morte não respeita ninguém).
Também eram feitas representações cênicas, com pessoas disfarçadas de personalidades famosas e personificando inclusive a morte, à qual todos deveriam chegar. Possivelmente, a tradição de pedir um doce, sob ameaça de fazer uma travessura (trick or treat, “doce ou travessura”), teve origem na Inglaterra, no período da perseguição protestante contra os católicos (1500 -700). Nesse período, os católicos ingleses foram privados dos seus direitos legais e não podiam exercer nenhum cargo público. Além disso, foram lhes infligidas multas, altos impostos e até mesmo a prisão. Celebrar a missa era passível da pena capital e centenas de sacerdotes foram martirizados.
Produto dessa perseguição foi a tentativa de atentado contra o rei protestante Jorge I. O plano, conhecido como Gunpowder Plot (“Conspiração da pólvora”), era fazer explodir o Parlamento, matando o rei, e assim dar início a um levantamento dos católicos oprimidos. A trama foi descoberta em 5 de novembro de 1605, quando um católico converso chamado Guy Fawkes foi apanhado guardando pólvora na sua casa, tendo sido enforcado logo em seguida. Em pouco tempo a data converteu se numa grande festa na Inglaterra (que perdura até hoje): muitos protestantes a celebravam usando máscaras e visitando as casas dos católicos para exigir deles cerveja e pastéis, dizendo lhes: trick or treat (doce ou travessuras).
Mais tarde, a comemoração do dia de Guy Fawkes chegou à América trazida pelos primeiros colonos, que a transferiram para o dia 31 de outubro, unindo a com a festa do Halloween, que havia sido introduzida no país pelos imigrantes irlandeses.
Vemos, portanto, que a actual festa do Halloween é produto da mescla de muitas tradições, trazidas pelos colonos no século XVIII para os Estados Unidos e ali integradas de modo peculiar na sua cultura.
Muitas delas já foram esquecidas na Europa.


Novos elementos do Halloween
A celebração do 31 de Outubro – muito possivelmente em virtude da sua origem como festa dos druidas – vem sendo ultimamente promovida por diversos grupos “neo pagãos”, e em alguns casos assume até mesmo o caráter de celebração satânica e ocultista.
Hollywood contribui para isso com vários filmes, entre os quais se destaca a série Halloween, na qual a violência plástica e os assassinatos acabam por criar no espectador um estado de angústia e ansiedade. Muitos desses filmes, apesar das restrições de exibição, acabam por vistos por crianças, gerando nelas o medo e uma idéia errônea da realidade.
A ligação dessa festa com o mal e com o ocultismo se comprova também pelo facto de que na noite do 31 de outubro se realizam na Irlanda, nos Estados Unidos, no México e em muitos outros países missas negras e outras reuniões desse tipo.
Na celebração actual do Halloween, podemos notar a presença de muitos desses elementos. As fantasias, enfeites e outros itens comercializados por ocasião dessa festa estão repletos de bruxas, gatos pretos, vampiros, fantasmas e toda espécie de monstros horríveis, que às vezes chegam a ter conotações verdadeiramente satânicas.
Porque há tanto interesse em promover esta festa na Europa.
Na Escola é proibido falar de Deus, da religião, em especial do cristianismo, mas os ateus não se insurgem contra a festa do Halloween!!! Porque será?

quinta-feira, outubro 23, 2008

Cristãos indianos pede auxílio à ONU

Cristãos de várias confissões religiosas pediram onte à ONU o estatuto de refugiados sem pátria para os cristãos do estado indiano de Orissa, onde os ataques de fundamentalistas hindus já causaram mais 50 mil refugiados.
Desde Agosto, já foram mortos em Orissa mais de 60 cristãos.
Fonte: Correio da manhã

Futebol a mais

A prioridade dada ao futebol, nos espaços informativos, claramente desproporcianada para a relevância que essa realidade tem nas nossas vidas, em detrimento de temas que nos poderiam enriquecer muito mais como Pessoas e como Sociedade.
A quem interessa verdadeiramente este tipo de «anestesia colectiva»?

Tempestade Financeira

Os que provocaram a tempestade financeira, serão algum dia responsabilizados?
Lemos noticias que nos chocam. Aquele gestor gastou milhões em almoços, o outro ganha fortunas, outro foi para uma viagem de sonho...

quinta-feira, outubro 16, 2008

Chinesa pede ao Papa que crie um blog

Agnes Lam, presidente da Associação Bíblica Católica de Hong Kong,uma das ouvintes do Sínodo, vinda da China, sugeriu a Bento XVI que crie um blog para explicar a Palavra de Deus de uma maneira atrativa.

A ouvinte convidou o Santo Padre a «criar um blog em vários idiomas para pastorear o mundo de hoje». Como conteúdos para esta página, propôs «um versículo da Escritura com uma reflexão simples e um breve texto com belas imagens».

«Ler a Bíblia é como a comida.
Uma boa sopa, preparada com amor e tempo é deliciosa,
se é feita com pressa e correndo, não tem sabor».
Fonte: Zenit

«Lectio Divina», maneira de conhecer coração de Deus

«A Igreja no mundo de hoje está enfrentando a ameaça de vários ‘ismos’», como o secularismo, o consumismo, o materialismo... A ‘Lectio Divina’ é uma resposta que se demonstrou eficaz. ‘Quando promovida eficazmente, a Lectio divina traz à Igreja – estou convencido – uma nova primavera espiritual’».
Intervenção de D. Santiago Jaime Silva Retamales no Sínodo

Desafio: iluminar a vida publica com o Evangelho

«O Estado moderno, na sua versão laicista radical, desembocou no século XX nas formas totalitaristas do comunismo soviético e do nacional-socialismo».

«Naturalmente, na cultura da Modernidade também continuou viva e social-juridicamente operante a visão cristã da vida. Inclusive se produziu um retorno do direito natural, partindo do «Ius Gentium» da escola de Salamanca».

«A pós-modernidade agravou a concepção moderna do homem, da sociedade e da ordem político-jurídica em seus aspectos mais negativos, dando passagem ao niilismo existencial e à ‘ditadura’ do relativismo ético.»

«O tratamento legal dado ao direito à vida, como se o Estado pudesse dispor ilimitadamente dele, constitui uma prova eloqüente do dito. É urgente, portanto, uma resposta cultural do Evangelho que, em um diálogo entre fé e razão, faça presente na vida pública a verdade de Deus Criador e Redentor do homem, do ‘Deus que é amor’.»

«Os leigos devem ser seus protagonistas mais ativos.»
Interveñção de Rouco Varela no Sínodo

Sinodo dos Bispos: «Perguntas para os círculos menores»

1. Como dar a compreender melhor aos nossos fiéis que a Palavra de Deus é Cristo, Verbo de Deus encarnado?

2. Como aprofundar na dimensão dialogal da Revelação na teologia e prática da Igreja?

3. Que implicações se derivam do fato de que a celebração litúrgica é o lugar originário e o cume da Palavra de Deus?

4. Como educar a uma escuta viva da Palavra de Deus, na Igreja, para toda a pessoa e em todos os níveis culturais?

5. Como formar na «Lectio Divina»?

6. Deve-se elaborar um Compêndio para ajudar os pregadores de homilias a servir melhor a Palavra de Deus? (A arte de pregar,ars predicandi).

7. É possível revisar o Lecionário e modificar a escolha das leituras do Antigo e do Novo Testamento?

8. Que lugar tem e que importância é preciso atribuir ao caráter ministerial da Palavra de Deus?

9. Como dar a entender melhor o laço intrínseco entre a Palavra e a Eucaristia?

10. Que meios devem ser adotados para a tradução e a difusão da Bíblia entre o maior número possível de culturas, em particular entre os pobres?

11. Como sanar as relações e estimular a colaboração entre exegetas, teólogos e pastores?

12. Como aprofundar no sentido da Escritura e em sua interpretação no respeito e no equilíbrio entre a letra, o Espírito, a tradição viva e o magistério da Igreja?

13. O que pensar da idéia de um Congresso mundial da Palavra de Deus promovido pelo magistério da Igreja?

14. Como desenvolver mais a busca da unidade dos cristãos e o diálogo com os judeus em torno da Palavra de Deus?O que se entende por animação bíblica de toda a pastoral?

15. Que questões mereceriam um trato mais detalhado da parte do magistério da Igreja? (inerrância, pneumatologia, relação inspiração-Escritura-Tradição-Magistério)

16. Como conciliar a prática do diálogo inter-religioso e a afirmação dogmática sobre Cristo, único mediador?

17. Como cultivar o conhecimento da Palavra de Deus por outros meios, além do texto bíblico? (arte, poesia, Internet, etc.).

18. Que formação filosófica é necessária para compreender melhor e interpretar a Palavra de Deus e as Sagradas Escrituras?

19. Que critérios de interpretação da Palavra de Deus asseguram uma autêntica inculturação da mensagem evangélica?

quinta-feira, outubro 09, 2008

Casamento e discriminação

"Igualdade é tratamento igual de realidades iguais e tratamento desigual de realidades desiguais. Por isso diferenciar não é discrimanar. Não diferenciar é que é (ou pode ser) discriminar".
"Não admitir o casamento de dois homens ou de duas mulheres não viola o principio da igualdade. O que o infringiria seria, sim, admiti-lo, por colocar em paridade realidades inconfundiveis".
Jorge Miranda
"Os pares do mesmo sexo representam opções insusceptíveis de serem convertidas em modelos para uma sociedade (...) Assim, por muito atraente que seja a aspiração igualitária, bom seria que os representantes do povo português no Parlamento tivessem sobretudo em conta as consequências do seu voto para o futuro da própria sociedade".
Rita Lobo Xavier
Fonte: Público

terça-feira, outubro 07, 2008

O Aborto é um direito Universal?

No dia 10 de Dezembro, aniversário da ONU, vários grupos pró-aborto pretendem que seja aprovada, na Assembleia Geral da ONU, o direito universal ao aborto. Querem assim alterar a Declaração Universal dos Direitos Humanos, acrescentando-lhe este ponto.

Uma associação católica que se ocupa da defesa da vida, especialmente junto da ONU, está a preparar uma petição pró-vida, a entregar exactamente nesse dia 10 de Dezembro deste ano.

Ponho a seguir a mensagem que foi enviada por essa organização. Poderão ver informações sobre esta organização, ver a declaração e assinar a petição no sítio:
http://www.c-fam.org/publications/id.95/default.asp

Não deixes de assinar.

A liberdade de expressão é um direito que assiste aos cristãos

Jovens católicos defendem a Catedral de Neuquén (Argentina:


Califórnia: estudantes defendem a família tradicional

segunda-feira, outubro 06, 2008

Fé tem efeito analgésico: "os crentes suportam mais a dor do que os não crentes"

Um grupo internacional de investigadores simulou uma experiência religiosa para provar que esta desencadeia no cérebro de católicos praticantes um alívio significativo de sensações de dor física.

Um grupo internacional de investigadores em que participou um psicólogo português comprovou que os crentes suportam mais a dor do que os não crentes, o que explicaria a capacidade de resistência dos mártires ao sofrimento.

Estes investigadores de universidades britânicas simularam uma experiência religiosa para provar que esta desencadeou no cérebro de católicos praticantes um alívio significativo de sensações de dor física.

"Trata-se do primeiro estudo em que se demonstra o que se passa no cérebro de pessoas bastante crentes quando estão a viver experiências religiosas e ao mesmo tempo a ser sujeitas a estímulos dolorosos", disse, por telefone, à agência Lusa Miguel Farias, investigador em teologia e psicologia nas universidades de Oxford e Cambridge.
Veja aqui
Um estudo que certamente merecia mais atenção da parte dos opinon-maker...

domingo, outubro 05, 2008

Cavaco Silva recorda: o dever do Estado é não esquecer os pobres

Os portugueses «têm o direito a esperar do Estado que faça bem o que lhe compete fazer: que seja rigoroso e ponderado no uso dos dinheiros públicos e que os impostos sejam justos e razoáveis».

«O Estado tem de garantir dois valores essenciais, a justiça e a segurança. Deve promover o acesso de todos aos cuidados de saúde, como deve oferecer um ensino de qualidade e uma rede de protecção social que proteja os cidadãos».
"Porque falo sempre verdade aos portugueses e porque tenho como princípio conhecer a realidade do país, escutar os meus concidadãos e ouvir as suas preocupações, sei bem que muitos atravessam momentos de incerteza perante o futuro".

Fonte: Diário Digital.
Ainda há quem pensa em TGV e Aeroporto!!! Projectos megalomanos...

Como poupar... no carro

Carro
O preço da gasolina não é tudo.
O estado do veículo ou condução pode ser ainda mais importante.
As associações de consumidores lembram uma equação básica: mais rápido, maior consumo.
Além disso, quando o carro não tem a adequada pressão nos pneus isto traduz-se num rombo ao orçamento.
Outros conselhos a ter em conta são:
  • não abastecer quando há calor muito calor para reduzir a evaporação do combustível;
  • comprovar que o consumo médio que estabelece o fabricante do veículo corresponde ao real. Se assim não for, deve realizar-se uma revisão.
  • Na hora de celebrar um contrato de seguro para o carro. É aconselhável a estudar todas as opções. Por exemplo, «o seguro para todos os risco nem sempre vale a pena». Deve ter-se em conta que as seguradoras «limitam a indemnização por danos materiais depois de um acidente». Normalmente não é rentável se o carro tem mais de cinco anos».
Fonte: Sol

Como beneficiar... serviços financeiros

Saber escolher é essencial

Saber escolher para não se ser surpreendido por intempestivas comissões no momento da abertura de uma conta, uma transferência ou utilização de um cartão.
Optar por bancos que oferecem juros mais elevados sobre o montante depositado.
«As contas pela Internet são as que oferecem melhores condições».
É importante negociar as taxas cobradas para o banco.
Fonte: Sol

Como poupar... nas telecomunicações

Escolher-se a tarifa de telefone ou Internet adequada aos hábitos de consumo não é uma tarefa fácil em pleno mercado ‘selvagem’ de telecomunicações. No entanto, o esforço pode servir para poupar até 300 euros.
É preciso ter em conta as horas do dia em que se telefona mais ou se as mensagens multimédia enviadas são mais frequentes que as de texto, entre outros.
Fonte: Sol

Como poupar... no hipermercado

As compras devem ser feitas com calma. Não é aconselhável ir ao supermercado em períodos de depressão, euforia ou mesmo quando se está com fome. Se tem crianças em casa, se possível, é melhor não levá-las ao supermercado. «As crianças tendem a influenciar decisões de compra», afirma a União de Consumidores de Espanha.

Antes de comprar, é aconselhável que faça um orçamento preliminar. Pode ser uma tarefa desconfortável, mas isto ajuda a fazer uma lista mais adequada às nossas necessidades e nossa economia. De acordo com outra associação «vai evitar que se gaste entre 30% e 40% mais do que previsto»

Uma vez na loja, deve tirar-se partido das ofertas e evitar os produtos de marca, levando antes marcas brancas.
Escolher produtos de época é também importante. A fruta fora de época pode ser 200% mais cara.
Fonte: Sol

Como poupar... energia

A poupança no consumo de energia depende, em grande parte, de fazer o uso eficiente dos aparelhos domésticos.
  • As principais recomendações são para máquinas de lavar loiça e máquinas de lavar roupa. Nas da roupa deve optar-se por programas de água fria, o que permite uma poupança de energia entre os 10 e os 15%.
  • É também sugerida a limpeza de gelo do congelador para diminuir o consumo.
  • Na hora de cozinhar, é preferível utilizar a panela de pressão porque economiza até 50% de energia, como também é melhor usar o microondas em vez do forno porque este consome 70% menos de energia.
  • Desligar a televisão com o telecomando é um hábito muito caro. Aparelhos domésticos em stand by consomem 10% da energia de toda a casa. É também benéfico ter electrodomésticos de eficiência energética, classificados com ‘classe A’.
  • Quando começa o frio, deve isolar-se adequadamente as janelas para impedir a fuga do calor dos aquecimentos e evitar um desperdício que pode significar até 30% da factura energética.

Fonte: Sol

quinta-feira, outubro 02, 2008

Portugal depende dos imigrantes para não perder população

Portugal vai perder população ao longo das próximas décadas e se não fossem os imigrantes esta situação já se estaria a verificar pelo menos há seis anos.

Um estudo que foi apresentado no Congresso Português de Demografia mostra que sem a imigração Portugal podia perder um quarto da população, dois milhões e meio de habitantes, nos próximos 50 anos.

O investigador no Instituto Superior de Economia e Gestão, João Peixoto, fez projecções sobre a população portuguesa nas próximas décadas e concluiu que a perda de habitantes é inevitável.

«Se não houvesse imigração nenhuma o declínio começava já. Quanto mais imigrantes Portugal tiver, mais tarde começará o declínio, mas este é inevitável. A questão é termos algum tempo para nos prepararmos para ele», defende o investigador.

«Se isolarmos só a população de nacionalidade portuguesa desde 2002 que já se nasce menos do que se morre, tem sido a população estrangeira que permitiu durante estes anos disfarçar a tendência, mas em 2007 já não conseguiu disfarçar».

No ano passado, nasceram em Portugal mais de dez mil crianças filhas de imigrantes.
Fonte: TSF

quarta-feira, outubro 01, 2008

Começou o Sínodo dos Bipos sobre a Palavra de Deus

A atitude eclesial que o Sínodo dos Bispos pretende suscitar passa pelo serviço da Palavra de Deus, em Igreja. Todos podem e devem prestar este serviço:
  • os estudiosos através da investigação cuidadosa e rigorosa, para ajudarem todo o povo de Deus a progredir no conhecimento da sua Palavra;
  • os pastores da Igreja, anunciando a Palavra com vigor, explicando-a aos fiéis e convidando-os a caminhar na fidelidade aos seus ensinamentos;
  • os catequistas, animando na descoberta das infindáveis riquezas da Palavra e testemunhando o seu poder para a transformação da vida pessoal e colectiva...
  • e todos, em comunidade ou individualmente, dando testemunho diante do mundo de amor à Palavra de Deus, de alegria na sua escuta e, sobretudo, de adesão à mesma – que é adesão a Jesus Cristo – deixando-se converter e conduzir por ela.

A adesão à Palavra de Deus não é uma iniciativa individual. A iniciativa é sempre de Deus – e o lugar da sua realização plena é a Igreja. Não há, por isso, conversão à Palavra que não seja também conversão à Igreja, à comunidade crente por meio da qual a Palavra chega até cada um de nós. E também por isso, não há verdadeira escuta da Palavra que não tenha uma dimensão de Igreja – mesmo quando a Palavra é lida e meditada na intimidade e na solidão.

A Palavra recebe-se, não se inventa;

é-nos dada, não é conquista nossa;

é poder transformador de Deus, revestindo a fraqueza da nossa carne.

A Palavra guia aquele que se deixa converter por ela para a verdade total,

a verdade de Deus em Jesus Cristo.

Esta verdade, porém, só é plenamente reconhecida na comunhão com toda a Igreja e só pode ser verdadeiramente vivida no seio de uma comunidade de fé – de outro modo, arrisca sempre a falsificação do amor próprio, o orgulho da auto-complacência, a mentira ideológica de quem se julga senhor da Palavra, em vez de se deixar julgar por ela.

Fonte: Elias Couto in Ecclesia

quarta-feira, setembro 24, 2008

Finlândia: O alto nível de vida não é sinónimo de felicidade... falta qualquer coisa!

Um jovem de 22 anos armado com uma arma de calibre 22 abriu ontem fogo sobre os seus colegas da escola profissional, matando 10 pessoas e queimando de seguida os seus corpos antes de disparar fatalmente sobre si mesmo. Pelo menos duas pessoas estão feridas.

O massacre na pequena cidade de Kauhajoki, a 290 quilómetros de Helsínquia, foi o segundo massacre escolar em menos de um ano no país.

Voltam a ouvir-se agora os apelos para que a legislação de uso e porte de arma seja revista. «Temos de restringir consideravelmente estas armas», afirmou o primeiro-ministro, Matti Vanhanen. «Devemos reflectir sobre se queremos estas armas em casas de particulares. Elas pertencem a campos de tiro».

Agora, o Governo filandes quer alterar a lei de uso e porte de armas.
Fonte: Sol
Na Finlândia não existe quase criminalidade e os assaltos de colarinho branco são praticamente inexistentes. Não se vê violência gratuita. Nas escolas, o ensino é de alta qualidade (é o país mais bem qualificado). O país destacou-se por ter revolucionado as telecomunicações e a forma como as pessoas se conectam, no entanto, apesar de todo este bem-estar, as estatisticas revelam uma elevadíssima taxa de suicídio. PORQUÊ?
  • Actualmente, os finlandeses não têm desafios, nem nada pelo qual lutar. Interiorizaram que não precisam de ninguém e o isolamento é a solução.
  • As crianças são educadas desde muito cedo para a autonomia, ao ponto de ser raríssimo ver uma criança de mão dada com o avó ou com o pai na rua.
  • Na adolescência, os jovens vivem voltados para a televisão e a internet, onde têm comunidades virtuais de amigos, pelo que os pais não tem qualquer controlo sobre a forma como passam o dia.
Já agora valia a pena pensar nisto!!! Não será que a mensagem de Jesus Cristo poderia ajudar um bocadinho a serem felizes...

segunda-feira, setembro 22, 2008

O recurso aos leigos não é solução para a falta de padres

“As vocações religiosas e sacerdotais merecem, mais do que nunca, ser encorajadas”.
“Os padres nunca podem delegar as suas funções aos fiéis, no que diz respeito às suas missões próprias”.

“Nunca se dirá o suficiente que o sacerdócio é indispensável para a Igreja, no interesse do próprio laicado”.
Bento XVI em França
Qual a solução?

A catequese não é uma questão de método, mas de conteudo

Em relação à catequese, o papa destaca que “a catequese não é em primeiro lugar uma questão de método, mas de conteúdo, como indica o seu próprio nome”.

“Uma cuidadosa preparação dos catequistas permitirá a transmissão integral da fé”.

Papa deixa reparos à Igreja francesa

Segundo Bento XVI, a Igreja mantém "com firmeza" o princípio indissolubilidade do casamento e que, embora envolva com o maior afecto as pessoas divorciadas que se voltam a casar, "não pode aceitar" as iniciativas que tendem a abençoar "as uniões ilegítimas".

A posição foi assumida num encontro com os Bispos franceses, em Lourdes, e acaba por ser uma crítica à actuação de algumas dioceses deste país, que promovem iniciativas “destinadas a abençoar” estas uniões de católicos divorciados.

Para o Papa, trata-se de “uma questão particularmente dolorosa”, admitindo que existem “provações particularmente dolorosas, por vezes, que afectam certos lares”.

“É preciso acompanhar esses lares em dificuldade, ajudá-los a compreender a grandeza do casamento e encorajá-los a não relativizar a vontade de Deus e as leis de vida que Ele nos deu”.

"Frequentemente, as leis procuram acomodar-se mais aos costumes e às reivindicações de pessoas ou de grupos particulares do que à promoção do bem comum da sociedade", disse o Papa, para quem Igreja "tem que ser fiel" ao mandato de Jesus Cristo e nunca deixará de repetir "o que Deus uniu, que o homem não separe".
Não esqueçamos que o Espírito Santo, sopra onde quer, quando quer e como quer... Ele foi derramado sobre todos os fiéis e não apenas sobre alguns. Não confundamos pontos de vista com vontade de Deus...

sexta-feira, setembro 19, 2008

Manuel Alegre lamenta que JS apenas fale de temas «que estão na moda»

Manuel Alegre manifestou-se hoje a favor da liberdade de voto na bancada do PS face aos projectos a favor dos casamentos homossexuais, mas lamentou que a JS apenas se preocupe com questões «fracturantes» que estão na «moda».

«Sou a favor da liberdade de voto e da liberdade de consciência, mas tenho pena que a Juventude Socialista só fale destas questões fracturantes [casamentos entre pessoas do mesmo sexo], que estão na moda, e não fale das grandes questões sociais do país».

«Gostaria que as pessoas, nomeadamente os jovens, que têm razões em preocupar-se com isso, se preocupassem também com outras coisas».

«Gostava de os ouvir falar sobre o Código Laboral, sobre o desemprego, sobre o Serviço Nacional de Saúde, mas infelizmente não os ouvi falar sobre isso».
Fonte: Lusa/Sol

quinta-feira, setembro 18, 2008

Sabia que a gasolina vai descer 12 cêntimos...

Era bom, era... mas é MENTIRA.
Depois de ter baixado 32 dólares o petróleo, era normal que as empresas petrolíferas baixassem os preços dos combustíveis. O que fez a BP? Aumentou 1 cêntimo!!!
Haja paciência...
Se o Governo não consegue fazer nada para baixar o preço dos combustíveis, o que é que nós poderemos fazer?...

segunda-feira, setembro 15, 2008

Bento XVI fala da laicidade positiva

A Igreja não reivindica "o lugar do Estado” nem quer substitui-lo, assegurando que o Vaticano tem todo o desejo de respeitar a “originalidade da situação francesa”. As raízes cristãs da França, “permitem a cada habitante do país compreender melhor de onde vem e para onde vai”.


“No quadro institucional existente e no maior respeito pelas leis em vigor, é preciso encontrar um novo caminho para interpretar e viver no quotidiano os valores fundamentais sobre os quais se construiu a identidade da nação” francesa.

O Papa lembrou aos Bispos que foi o próprio presidente Sarkozy quem “evocou essa possibilidade”.

“Uma sã colaboração entre a comunidade política e a Igreja, realizada na consciência e no respeito da independência e da autonomia de cada um no seu próprio domínio, é um serviço prestado ao homem”.

Na passada Sexta-feira, Bento XVI advogara a necessidade de “uma nova reflexão sobre o verdadeiro sentido e a importância da laicidade”, num encontro em que Nicolas Sarkozy reafirmou o desejo de uma “laicidade positiva”, conceito que tem gerado uma onda de reacções em todos os quadrantes políticos franceses.
Fonte: ecclesia

Frases de Bento XVI em França

- É evidente que hoje existe uma laicidade que não está em contradição com a fé. Diria inclusive que a laicidade é fruto da fé, pois a fé cristã é desde o inicio, uma religião universal, portanto, não se identificava com o Estado e estava presente em todos os Estados.

- É preciso adquirir uma mais clara consciência das funções insubstituíveis da religião para a formação das consciências e da contribuição que pode dar, junto de outras instâncias, para a criação de um consenso ético no seio da sociedade.

- Quando o europeu conseguir experimentar pessoalmente que os direitos inalienáveis dos ser humano, desde a sua concepção até à sua morte natural, assim como os concernentes à sua educação livre, à sua vida familiar, ao seu trabalho, sem esquecer naturalmente os seus direitos religiosos, quando este europeu, portanto, entenda que estes direitos, que constituem uma unidade indissociável, estão a ser promovidos e respeitados, então compreenderá plenamente a grandeza da construcção da União e poderá ser o seu artífice activo.
.
- “Uma cultura meramente positivista, que atirasse para o campo subjectivo – como não-científica – a questão sobre Deus, seria a capitulação da razão, a renúncia às suas possibilidades mais altas e, por isso, o colapso do humanismo, cujas consequências não poderiam deixar de ser graves”.
.
- “Seria fatal se a cultura europeia de hoje compreendesse a liberdade só como a falta total de obrigações e, com isso, favorecesse inevitavelmente o fanatismo e a arbitrariedade”, conduzindo à “destruição” da liberdade.
.
- A verdadeira “atitude filosófica” é “olhar para lá das coisas penúltimas e pôr-se em busca das últimas, as verdadeiras”.
.
- “Na origem de todas as coisas não deve ser colocada a irracionalidade, mas a razão criativa; não o acaso cego, mas a liberdade”.
.
- Os mosteiros são “locais da busca de Deus” que salvaram a “cultura antiga” e criaram uma nova cultura. “Como eram cristãos, não se tratava de uma aventura num deserto sem caminho, de uma busca em total obscuridade. O próprio Deus colocou marcos no caminho, ou melhor, aplanou as veredas. Por isso a tarefa deles era descobrir o caminho e segui-lo”.

- “O homem precisa sempre de libertar-se dos seus medos e pecados; ele precisa de aprender a amar a Deus como amigo e a dar sentido à própria existência. Neste sentido, os Pastores têm um papel importante, ao conduzir o seu rebanho à meta estabelecida”.

- “O sofrimento rompe os mais seguros equilíbrios de uma vida, abalando profundamente as mais firmes bases da confiança e levando por vezes a desesperar mesmo do sentido da vida. Há combates que o homem não é capaz de manter sozinho, sem a ajuda da graça de Deus”.

- “No sorriso de Maria, a mais eminente de todas as criaturas, sorriso dirigido a nós, reflecte-se a nossa dignidade de filhos de Deus, esta dignidade que nunca abandona aquele que está doente. Este sorriso, verdadeiro reflexo da ternura de Deus, é manancial de uma esperança invencível”.

- “Aos que sofrem e aos que são tentados a voltar as costas à vida, eu quereria, humildemente, dizer: Voltai-vos para Maria! No sorriso da Virgem encontra-se misteriosamente escondida a força de prosseguir o combate contra a doença, a favor da vida. Junto dela se encontra igualmente a graça de, sem medo nem amargura, aceitar deixar este mundo, na hora que Deus quiser”.

- “O sorriso de Maria é manancial de água viva. Aquele que crê em mim, diz Jesus, rios de água viva brotarão do seu coração. Maria é aquela que acreditou e, do seu seio, brotaram rios de água viva que vêm irrigar a história dos homens. A nascente indicada aqui, em Lourdes, por Maria a Bernardete é o humilde sinal desta realidade espiritual. Do seu coração de crente e de mãe, brota uma água viva que purifica e que cura".

Mais de 150 mil na missa em Lourdes

O Papa Bento XVI celebrou ontem a primeira eucaristia no Santuário mariano de Lourdes, onde exaltou "o amor de Deus". Perante mais de 150 mil pessoas, o Santo Pontífice pronunciou uma homilia claramente mariana, enaltecendo o dogma da Imaculada Conceição.

"O poder do amor é mais forte do que o mal que nos ameaça", declarou o Santo Padre. "Ao voltar-se para Deus, o Homem encontra-se a si mesmo", acrescentou. "Maria revelou em Lourdes o mistério da universalidade do amor de Deus pelos homens. Ela convida todos os homens, todos os que sofrem no coração e no corpo, a levantarem os olhos para a Cruz, para nela encontrarem a fonte da Vida, a fonte da salvação", afirmou Bento XVI.

Salientando que Maria foi "concebida sem pecado", o Papa referiu ainda que a Virgem recorda em Lourdes que "a oração intensa e humilde, confiante e perseverante, deve ter um lugar central na nossa vida cristã". Sua Santidade pediu ainda a Maria que ajude aqueles que contraíram matrimónio a experimentar "a beleza de um amor verdadeiro e profundo, recíproco e fiel".

Perante uma multidão que incluía milhares de jovens, que ali dormiram em tendas de campanha, apesar do frio e da chuva intensa que caiu no sábado, o Santo Padre, que foi recebido com entusiasmo, referiu-se a Lourdes como um lugar "de serviço fraternal, especialmente pelo acolhimento aos doentes, aos pobres e a todos os que sofrem".

O Papa, que se deslocou a França por ocasião dos 150 anos das aparições da Virgem, participou ainda num encontro com os bispos franceses e falou sobre a crise de vocações na Igreja em França e na maioria dos países europeus. Hoje, Bento XVI termina a décima visita apostólica ao estrangeiro.
Fonte: correio da manhã

domingo, setembro 14, 2008

sexta-feira, setembro 12, 2008

Os truques da imprensa para potenciar o ateísmo

Ao longo do ano 2007, as notícias que mencionavam os ateus ou o ateísmo eram positivas em 80%.
O Culture and Media Institute de EEUU (http://www.cultureandmediainstitut.org/) dedicou todo o ano 2007 a observar os noticiários principais da TV e a ler os semanários mais influentes. Os investigadores anotaram todas as notícias e reportagens sobre a religião e/o ateísmo, e como tratavam os meios de Comunicação social estes temas.
Os resultados do ano 2007 são claros: a imprensa é assombrosamente benévola para com os pessoas e postulados ateus, e muitíssimo mais critica para com os religiosos, até ao ponto que os números permitem falar de "duplo rasoiro" e inclusive discriminação.
O ateísmo é tratado com uma assombrosa delicadeza, com pinças, pela imprensa, algo que não sucede com as religiões, as empresas, os partidos políticos, os actores ou filmes, etc...

Meios analisados:
investigadores observaram durante todo o ano:

  • todos os números de 2007 das 3 revistas semanais de informação mais importantes: Newsweek, Time e US News and World Report- todos os noticiários matinais, de tarde, de noite e do fim de semana dos três grandes canais de TV: a CBS, a NBC e a ABC.- todas as edições de 4 programas de informação da National Public Radio (paga pelos cidadãos mediante os seus impostos, escutada em todos os EEUU; muito importante num país de imprensa privada e geograficamente fragmentada)
    Portanto, observou-se como apareciam os temas da religião e do ateísmo na imprensa escrita, na TV e na radio, sabendo que se trata de meios muito influentes que marcam a agenda da imprensa local, de Internet, etc... e não só nos EEUU.
  • Alguns resultados:
    - Nenhuma história que mencionava ateu ou ateísmo criticava ou era negativa com o fenómeno ateu ou os personagens ateus. Só 20% das historias eram neutras, e 80% claramente positivas.
    - Quando o tema principal tinha que ver com uma religião, eram convidados comentadores ateu para fazer o contraponto em 70% de casos. Quando o tema principal era o ateísmo, só eram convidados comentadores cristãos em 54% de casos.
    - Newsweek falou de ateísmo em metade dos exemplares semanais. Time fez o mesmo num de cada 3 exemplares (incluindo cartas, menções a números anteriores, etc...). Pelo contrário, o semanario US News and World Report só tratou o tema uma vez.
    - Ainda que todos os candidatos republicanos e democratas se auto-defissem como cristãos (incluindo Giuliani, Hillary Clinton e Obama), só os candidatos republicanos é que lhes perguntavam como "trataria os ateus" ou "teria ateus no seu gabinete". Esta pergunta nunca era feita aos cristãos do partido democrata.
    - A ABC tratou do ateísmo 24 vezes, em 5 dos seus 6 programas de noticias. Nunca com uma perspectiva negativa.

quinta-feira, setembro 11, 2008

OBRIGADO pelas 100.000 visitas em 2 anos!!!

Queria expressar a minha gratidão a todos aqueles que, ao longo destes dois anos e três meses, visitaram este blog. Sem as vossas visitas, o blog teria terminado.
É a hora do balanço... continuar, terminar, mudar, corrigir...
Espero as vossas opiniões...

segunda-feira, setembro 08, 2008

Mais um Auxiliar nomeado Residencial!!!

Bento XVI nomeou Bispo da Diocese de Portalegre-Castelo Branco D. Antonino Eugénio Fernandes Dias, de 59 anos, até ao presente Bispo Auxiliar de Braga. A nomeação foi tornada pública às 11h00 desta Segunda-feira, dia 8 de Setembro de 2008.

A Diocese de Portalegre-Castelo Branco ficou sem Bispo a 8 de Janeiro deste ano, aquando da nomeação de D. José Alves como Arcebispo de Évora. O prelado tinha vindo a desempenhar funções de Administrador apostólico da Diocese.

A tomada de posse de D. Antonino Dias terá lugar a 7 de Outubro e a sua entrada na Diocese acontece na tarde do dia 12 desse mesmo mês.
Fonte: ecclesia
Quem e como são escolhidos?
Porque demorou tanto tempo ser nomeado para a Diocese de Portalegre-Castelo Branco (9 meses)? Afinal o indigitado já era Bispo!!!
Porque que razão os auxiliares (de escolha pessoal dos Bispos de Lisboa, Braga, Porto) passam quase sempre a residenciais?

domingo, setembro 07, 2008

Celebrações civis de bodas matrimoniais

O Município de Tarragona promove celebrações civis de aniversários de bodas matrimoniais. Em 1995, Espanha introduziu a prática de os presidentes das câmaras presidirem a casamentos civis. Se em 2004, 24% dos casamentos foram civis, já em 2007 metade foram e outra metade religiosos.
As vagas de cristofobia estão a ajudar Europa, aqui ao lado, a perder a identidade e a desdenhar da matriz cristã. Não perde só a religião, mas a cultura.

Celebrações civis de bodas matrimoniais

O Município de Tarragona promove celebrações civis de aniversários de bodas matrimoniais. Em 1995, Espanha introduziu a prática de os presidentes das câmaras presidirem a casamentos civis. Se em 2004, 24% dos casamentos foram civis, já em 2007 metade foram e outra metade religiosos.


As vagas de cristofobia estão a ajudar Europa, aqui ao lado, a perder a identidade e a desdenhar da matriz cristã. Não perde só a religião, mas a cultura.

Em Espanha, voltou a moda dos baptismos civis (!!!?)

Baptismos sem pia baptismal, sem água benta e sem Palavra de Deus já acontecem em terras espanholas de Málaga, Madrid e Barcelona.

São baptismos civis em que se proclama a Declaração dos Direitos das Crianças, a Carta Europeia dos Direitos da Criança e os direitos da criança contemplados na Constituição espanhola. Os padrinhos comprometem-se por escrito que os baptizandos receberão educação democrática e laica.

A ideia não é original de Espanha, mas importada da tradição republicana francesa, que já data de 1790. Junte-se a isso o pedido que alguns espanhóis têm feito à Igreja Católica para "safar" os seus nomes do registo de baptismos, numa espécie de apostasia pública.
Porque é que os ateus e a sociedade laica sente tanta necessidade em "copiar" os rituais religiosos?! Será só para enganar os incautos...

sábado, setembro 06, 2008

A familia o meio mais importante para "manter os valores e a fé"

Aos 23 anos, o actual líder do Grande Prémio de Fórmula 1 não esquece as suas origens e os perigos da fama: “É preciso ser muito forte para suportar toda a pressão dos meios de comunicação e não permitir que nem isso, nem o dinheiro e a fama acabem por modificar a tua vida”.

“O mais importante é manter os valores e as crenças. Se não, tudo isso resultaria insuportável. Acredito que a minha família me educou bem e, portanto, não vejo nenhuma razão para mudar. Procuro manter as coisas da minha vida iguais".

“A minha família têm um papel crucial na minha vida e como sempre o tiveram. Não poderia passar nenhum dia sem eles. São a minha equipa de apoio, ajudam-me, cuidam de mim e libertam-me do stress que produz o facto de ser piloto de F-1”.

A relação com o seu é intensa e foi ele próprio que se encarregou de negociar a ampliação do contrato do seu filho com a McLaren e o acordo com a Reebok.

Ao mesmo tempo, o seu irmão Nicolau, que nasceu com uma paralisia cerebral que lhe deixou algumas sequelas físicas, continua a ser a sua principal fonte de inspiração.

“É una das melhores pessoas que conheço e acredito que todos na F-1 reconhecem que é uma pessoa incrível. É maravilhoso. Muito maduro aos seus 16 anos. E ensina-me muitas coisas, apesar de ser o seu irmão maior".