quinta-feira, maio 29, 2008

Cardeal Martini: antes sonhava com uma Igreja pobre e humilde, hoje passado 75 anos, decide rezar pela Igreja.

"Houve uma época em que sonhei com uma Igreja humilde e pobre que não dependia das potencias do mundo.
Uma Igreja que dá espaço às pessoas que pensam para mais além.
Uma Igreja que transmite valor, em especial a quem se sente pequeno ou pecador.
Uma Igrejaa jovem.
Hoje já não tenho estes sonhos.
Depois ds 75 anos decidi rezar pela Igreja".


Lamento apenas que o Cardeal Martini tenha chegado a esta conclusão...
Será falta de esperança?

Cardeal Martini reclama que se termine com as proibições da Humanae Vitae

Também reclama uma encíclica que termine com as proibiçõess da Humanae Vitae, publicada por Paulo VI, em 1968, com severas censuras em matéria de sexo.

Sem subterfúfios, o que reclama Martini às autoridades do Vaticano é que tenham coragem para se reformar e assumir mudanças concretas nas políticas do sexo, um assunto que sempre incomodou a instituição e nem a sempre quis enfrentar

Espera, também, que o perservativo seja autorizado.
São vários os periódicos europeus que fizeram eco da publicação dos Colóquios noturnos em Jerusalém, salientando a exortação do cardeal à Igreja para não se afastar do Concilio Vaticano II e a não ter medo de "confrontar-se com os jovens". Precisamente, sobre o sexo entre jovens, Martini pede que este não desperdicem a relações e as emoções, aprendendo a conservar o melhor para a união matrimonial.


E rompe os tabús de Paulo VI, de João Paulo II e do papa actual, Joseph Ratzinger.


Diz: "Infelizmente, a encíclica Humanae Vitae teve consequencias negativas. Pablo VI evitou de uma forma consciente o problema aos padres conciliares. Quis assumir a responsabilidads de decidir a propósito dos anticonceptivos. Esta solidão na decisão não foi, a largo prazo, uma premissa positiva para tratar os temas da sexualidade e da familia".O cardeal pede um "novo olhar" para o asunto, 4o anos depois del concilio. Quem dirige a Igreja hoje pode "indicar uma via melhor do que a proposta pela Humanae Vitae", afirma.
Sobre a homossexualidade, o cardeal diz com subtileza: "Entre os meus conhecidos há casais homossexuais, homens muito estimados e sociaveis. Nunca me foi pedido, nem me teria passado pela cabeça, condená-los".
Precisamos de profetas, que pensem mais além.
Precisamos de pastores que se preocupem com o seu rebanho e as suas inquietações...
Onde estão?

Cardeal Martini pede a reforma da Igreja.

Porque sempre partilhei as opiniões do Cardeal Martini e sei que há muitos mais cardeais, bispos padres e leigos que partilham as suas opiniões, e porque sempre apreciei a sua coragem enquanto estava em funções e mesmo agora como reformado e enfermo, não poderia de publicitar e destacar esta noticia. Agradeço ao anónimo o alerta!
No Dia em que somos convidados a agarrar a corrente de oração pela santificação dos sacerdotes também poderiamos unir-nos ao Cardeal Martini para pedir a reforma da Igreja...

Deixo aqui alguns pontos de um artigo do jornal El Pais de 25 de Maio 2008.




O influente cardenal defende o debate sobre o celibato e a ordenação das mulheres e reclama uma abertura do Vaticano em matéria de sexo. "A Igreja deve ter a coragem de reformar-se". Esta é a idea força do cardenal Carlo Maria Martini (Turim 1927), um dos grandes eclesiásticos contemporâneos.


O cardenal pede à Igreja católica "ideias" para descutir até a possibilidade de ordenar a viri probati (homens casados, de fé comprovada), e também mulheres.
O celibato, afirma Martini, deve ser uma vocação porque "talvez nem todos têm o carisma".
Uma boa solução era que cada Conferência Episcopal fizesse um inquérito sobre o que pensam os bispos, sacerdotes e diáconos por um lado e o que pensa o povo cristão em geral pelo outro. Talvez como aconteceu com a participação na Eucaristia do Domingo.
Temos medo de saber o que pensam as pessoas?

O “fatalismo” não é fonte de vocações

Igreja Católica tenta superar discurso da crise com apelos à criatividade, evitando o fatalismo no discurso e na acção sobre este tema
A Igreja Católica em Portugal deve procurar superar um “certo fatalismo” que se apoderou do discurso sempre que o tema é o das vocações. O apelo à criatividade evitando o fatalismo é absolutamente necessário para que possam surgir novas vocações.

Nós sabemos que “muitas das dificuldades actuais passam pela dificuldade de fazer escolhas simples, as pessoas não são capazes de escolher ou então escolher egoisticamente, não atendendo ao elemento fundamental numa opção vocacional, que é determinar-se em função do outro”.
“Coisas simples como o acolhimento, o exercício da caridade, a reflexão, o acompanhamento espiritual” devem ser potenciados e desenvolvidos para permitir uma “educação vocacional”.

Amanhã rezamos pela santidade daqueles que aceitaram o caminho do sacerdócio. Esta cadeia de oração mundial é certamente algo muito importante para que os sacerdotes encontrem na força de Deus o apoio para serem felizes.
Já agora os resultados do inquérito é interessante (74 votos):

Qual o elemento mais favorável à vocação sacerdotal?

  • padres que testemunham a felicidade de o serem - 33 (44%);
  • familia com fé profunda - 17 (22%);
  • a capacidade da pessoa em aceitar o desafio dos grandes ideiais - 16 (21%);
  • comunidades que estimam e estimulam o seus sacerdotes - 7 (9%);
  • o apreço dos meios de comunicação social - 1 (1%).

quarta-feira, maio 28, 2008

Bélgica e as subtilezas sobre a eutanasia

O partido liberal-democrático flamengo propõe na Bélgica ampliar a eutanasia não só –como agora- a quem a pede, mas também a quem não pode pedi-la por ser menor ou ter uma incapacidade mental. Trata-se duma proposta que procede do partido do ex primeiro ministro belga Guy Verhofstadt. Com esta proposta, os liberais flamengos querem também seguir as pisadas dos holandeses. Dizem que tudo isto não têm nada que ver com a ideologia eugenénica nazi. O que pretendem é combater o “sofrimento inútil”.
Naturalmente, são os outros quem decide o que isso significa.

Ainda que possa parecer absurdo, a proposta é mais um passso para tentar converter o recurso à eutanasia em algo que, no fim do percurso, se transformará em obrigatório: crescerá a pressão social para pedila (se estou consciente) ou para indicá-la para os outros (é o sentido desta proposta).
Segundo esta mentalidade, parecerá muito insolidário e egoísta que um candidato à eutanásia não queira morrer e, portanto, não deseje que o Estado economize. Para eles, pedi-la será quase um gesto de patriotismo.
Deixa-me perplexo e desconcertado o facto de que o Corriere della Sera dê à notícia este título, aparentemente inofensivo, mas profundamente ideológico: “Incapacitados mentais, direito à eutanásia”. Combinar eutanásia e direito é uma operação ideológica que não é casual nem inocente. Com esta combinação subtil transfere-se para a eutanásia o prestigio do que é um direito. E assim a custa de um pretenso direito impõe-se o dever de pedir ou indicá-la aos outros!!!

segunda-feira, maio 26, 2008

Campanha mundial de adoração eucarística pela santificação dos sacerdotes

A Congregação para o Clero está a promover uma campanha mundial de adoração eucarística perpétua pela santidade dos sacerdotes do mundo inteiro e as vocações à vida sacerdotal.

A iniciativa procura que, no mundo inteiro, haja sempre alguém a rezar pelos sacerdotes durante as 24 horas do dia, ao mesmo tempo que implora à Virgem María sua intercessão por cada um deles.

“A vocação a ser mãe espiritual dos sacerdotes é muito pouco conhecida, escassamente compreendida e pelo mesmo pouco vivida, embora a sua vital importância. Independentemente da idade, todas as mulheres podem ser mães espirituais de um sacerdote“. Esta é uma das acções também propostas para que as mulheres rezem anonimamente por um sacerdote específico e o acompanhem espiritualmente.

A ideia é criar mais santuários eucarísticos e lugares específicos aonde se possa realizar a adoração eucarística contínua.

Esta iniciativa procura também orar pela reparação das faltas “de inconducta moral e sexual de uma muito pequena parte do clero”.

sexta-feira, maio 23, 2008

Boicote à Galp: a quebra será de 13 milhões dia

Com a maior rede de retalho, num total de 1.025 estações de serviço, a Galp tem sido o alvo nos últimos dias de um apelo, via SMS e e-mail, ao boicote. Tudo devido aos aumentos sucessivos dos preços dos combustíveis. Só no caso da Galp o boicote a todas as estações representa uma quebra de vendas de 13 milhões de euros/dia, noticia o Semanário Económico.

Lígia Simões, do Semanário Económico

“Ouvimos dizer que o preço da gasolina vai subir até próximo de 1,70 euros o litro até ao Verão. A única maneira de vermos o preço da gasolina baixar, é tocar-lhes onde mais lhes dói: as suas carteiras!”. Esta é apenas uma parte do teor de um e-mail posto, esta semana, a circular para apelar ao boicote ao abastecimento. A Galp, que controla a maior rede de retalho, é uma das visadas. Caso o apelo à sociedade civil tenha adesão, um dia de boicote representará uma quebra de vendas de 13 milhões de euros, tendo em conta que as vendas médias por posto são da ordem dos 3,1 milhões de metros cúbicos.


Outro episódio marcou a semana em que se multiplicaram os SMS e e-mails a apelar ao boicote à Galp. A petrolífera deu o dito pelo não dito e recuou nos aumentos dos preços dos combustíveis, no gasóleo em três cêntimos por litro e na gasolina em dois cêntimos.

Os boicotes espanhol e francês.
Há oito anos, em Setembro de 2000, camionistas, taxistas e trabalhadores rurais espanhóis reuniram-se e boicotaram o consumo de combustível da Repsol, a primeira petrolífera do país. O objectivo era tentar parar a escalada do preço da gasolina e do gasóleo. Na mesma altura, camionistas franceses bloquearam as refinarias de petróleo e os depósitos de combustível em todo o País. Depois do 17.º aumento dos preços do combustível em Portugal, estes casos tornaram-se exemplos e já circulam em e-mails.

Fonte: Diario Económico

quinta-feira, maio 22, 2008

Corpo de Deus: Dia Santo ou Feriado?

Impressiona-me e até questiono se os feriados católicos deveriam acabar ou não.
Hoje, para um católico praticante, é o dia em que manifesta publicamente a sua fé na Eucaristia, pois, como sabemos este é o sacramento por excelência da presença e do amor de Deus pelos homens. E porque ao longo do ano, é assiduo à Eucaristia, porque já entendeu as vantagens de participar na Eucaristia, o Dia de Corpo de Deus é para ele um dia muito importante, é o dia em que renova a sua fé na Eucaristia e porque sabe que essa é a vontade de Jesus Cristo: "Fazei isto em memória de Mim".
E para o católico não-praticante, para o agnóstico, para o ateu que significado tem este dia. Se eu fosse ateu não aceitaria não ir trabalhar. Só assim é que seria coerente...

segunda-feira, maio 19, 2008

sábado, maio 17, 2008

Instituições da Igreja ajudam quase 2 milhões de pessoas na Espanha

O jornal espanhol "La Razón" revela que a Igreja Católica dirige na Espanha 4492 centros sociais e de caridade, nos quais atende quase um milhão e 900 mil pessoas por ano.
Segundo o quotidiano católica, a Igreja no país conta 84 hospitais, 69 ambulatórios e dispensários; quase 900 instituições para idosos, doentes crónicos e deficientes; 259 orfanatos, onde se encontram mais de 26 mil crianças, e 151 consultórios familiares.
"Trata-se de uma gigantesca obra, na qual estão envolvidos milhares de sacerdotes, religiosas e leigos voluntários", destaca o artigo. Os dados correspondem a um estudo que mostra que a cada quatro estruturas sanitárias na Espanha, uma é coordenada pela Igreja Católica.
A Conferência Episcopal Espanhola (CEE) procura sensibilizar os contribuintes a destinarem 0,7% do seu IRS a favor da Igreja, superando assim as dificuldades criadas pelo fim do financiamento directo por parte do Orçamento de Estado, situação acordada em Dezembro de 2006. A Igreja deixou ainda de ter isenção no pagamento do IVA.
Fonte: Ecclesia
Também em Portugal, deviamos dizer claramente àqueles que estão sempre contra a Igreja que não se esqueçam que a Igreja tem feito aquilo que eles se esqueceram de fazer. Ajudar... normalmente aqueles que a sociedade desprezou e abandonou... Essa é a missão da Igreja, mas é bom dizer que a Igreja a têm cumprido ao longo destes séculos. Podia e pode fazer melhor... claro.
Quanto dinheiro a Igreja tem poupado ao Estado?
Quantas coisas tem feito quando devia ser o Estado a proporcioná-las gratuitamente?
Quantas escolas, quantos lares, quantos orfanatos, quantas misericórdias ... quantos centros sociais e de caridade?

sexta-feira, maio 16, 2008

A situação dos recasados na Igreja Católica

Boa tarde a todos, Tenho 28 anos, sou católica, vou à missa semanalmente, sou catequista há 14 anos e sempre tive muita fé em Deus. Apaixonei-me por um rapaz divorciado, a mulher traiu-o, eu gostava muito de casar com ele perante Deus, porque para mim só assim faz sentido, mas sei que não o poderei fazer, até porque ele tem um filho da ex-mulher e eu não acho justo ele pedir a anulação do casamento, não sei se ele o pode fazer, mas mesmo se pudesse, eu não quero isso.
Já falei com várias pessoas ligadas à Igreja, inclusive padres, acerca da minha situação, já ouvi de tudo, por ser divorciado ele é descriminado, mas ele não teve culpa do casamento ter acabado, eu ao casar com ele, pelo civil já que não o poderei fazer de outro modo, terei de abdicar do meu amor por Deus?
Como já me disseram: tenho de escolher entre o amor que sinto por Deus e o que sinto pelo meu namorado?
Eu não acho isso justo, acho que toda a gente merece uma segunda ou terceira ou quarta (ou mais) oportunidade para ser feliz. Até consigo perceber que terei de deixar de ser catequista e deixar de comungar, mas desistir de Deus, da minha fé, não nunca.
Se um dia eu tiver filhos, eles serão educados segundo a religião católica, e só espero que eles não serão descriminados por ter um pai divorciado. Se eu não conseguisse distinguir a diferença que há entre os padres, são humanos como nós, e Deus, há muito que tinha desistido desta religião que afasta cada vez mais as pessoas. Quando falei com um padre, disse-lhe que vivíamos num mundo cada vez mais hipócrita, e ele riu-se na minha cara... fiquei bastante revoltada, mas cada um tem direito a sua opinião.
Se Deus meteu este rapaz no meu caminho não deve ter sido por acaso, Deus tem um coração infinito e é misericordioso por isso deve querer nos ver a todos felizes. Pelo menos é assim que eu penso.
Gostava de saber as opiniões de outras pessoas sobre esta minha situação que infelizmente não é única. Sei que há muita gente na mesma situação, há pessoas que não se importam e não se questionam como eu, mas de certeza que também há quem o faça.
Obrigada a todos que tiveram coragem de ler o meu “desabafo” e fico a aguardar as vossas opiniões!
Fonte: Forum paróquias

Como atestar mais barato o depósito do seu carro

Nos tempos que correm este site www.maisgasolina.com é realmente muito útil.
Em poucos segundos ficamos a saber qual a gasolineira da nossa região que pratica os preços mais baratos. Se o estado, as empresas não querem reduzir os lucros, temos de ser nós os consumidores a dizer-lhes que é um escândalo a forma como estão a entrar nos nossos bolsos.
Antes de fazermos uma viagem, podemos procurar aqui os postos de combustiveis no caminho que vamos percorrer e escolher onde parar.
Ajuda a actualizar os preços deste site e assim está a contribuir para que a redução de preços aconteça e o monopólio das grandes empresas pretroliferas acabe.
BASTA.
Os combustiveis estão mais caros. O Estado lucra mais.
O Dolar desvaloriza e o Euro valoriza. E as empresas aumentam automáticamente os preços dos combustiveis, quando o crude desce não diminuem os preços com a mesma rapidez. BASTA.
E já agora, reparam no lucro das empresas petroliferas neste trimestre!!! Um escândalo.
BASTA.

quinta-feira, maio 15, 2008

Celebração do Crisma fora das visitas pastorais

Os padres da Zona Pastoral da cidade de Braga consideram que, na medida do possível, é conveniente separar a celebração do Crisma das visitas pastorais.

«Generalizou-se a opinião segundo a qual, na medida do possível, será conveniente separar a celebração do Crisma das visitas pastorais», e «concluiu- -se ser vantajoso repetir o plano de trabalho efectuado, com a preparação [para a recepção do sacramento] entre Setembro e Junho do ano seguinte, e a celebração do Crisma na vigília de Pentecostes».
Fonte: Ecclesia

domingo, maio 11, 2008

A "epidemia" da mentira na sociedade actual

Na sociedade actual mente-se em demasia!
Transformou-se numa verdadeira "epidemia".
E tudo isto "provoca a desintegração da unidade e da verdade no alicerce social"."

Mente-se nas grandes instituições;
mente-se entre as pessoas responsáveis pela sua liderança;
mente-se nas nações, no Governos, nos sindicatos, nas empresas, nos partidos;
mente-se em toda a espécie de associações (e não só no futebol);
mente-se até nas instituições criadas para educar e defender as crianças".

Será que somos educados para MENTIR?

Reitor do Santuário critica ataques à familía

O reitor do Santuário de Fátima, Luciano Guerra, defendeu hoje a dignidade da família contra aquilo que considera ser um ataque da legislação à sua estabilidade.

"A verdade das leis mede-se pelo bem que elas conseguem para aqueles a quem se aplicam".


No caso da família, a nova legislação sobre o divórcio e sobre o aborto são alguns dos exemplos dos ataques.
Os políticos e a sociedade:
  • "incentivam as relações precoces (irresponsáveis) dos adolescentes,
  • facilitam o suceder dos divórcios,
  • caucionam a infidelidade conjugal,
  • não previnem o abandono dos filhos pequenos
  • só agora descobrem o hediondo crime de pais que recorrem às piores calúnias para privarem o outro progenitor da custódia dos filhos".

Fonte: Lusa/Fim

Porque é que os políticos estão tão empenhados em atacar a família? Não percebo. Alguém me explica o porque deste empenho em destruir a família (pai, mãe, filhos, avós...) ?!!! É uma coisa assim tão má... é um anti-valor...

Porque é que os mesmos que defenderam a liberalização do aborto, aparecem a dar a cara na defesa dos animais? Um filho valerá menos do que um cão, um gato, um touro, um lince...?!!!

sábado, maio 10, 2008

3.000 católicos regressam à Igreja graças a um sitio Web

A iniciativa partiu da diocese estadounidense de Phoenix que explica de forma atractiva os beneficios de pertecer à Igreja: www.catolicosregresen.org.
3.000 católicos regressam à Igreja graças ao trabalho do sitio web www.CatholicsComeHome.org, que explica de manera atractiva e simples, através duma série de perguntas publicitárias e de respostas, a graça, os beneficios de pertecer à Igreja fundada por Cristo.
O sitío «Católicos Regressem a Casa -explica a web-, é um ministério dirigido a todos os que se afastaram da Igreja católica, por qualquer razão que seja. Seja por ressentimento, nojo, divórcio, isolamento, apatia, revolta, ou falta de entendimiento da fé, regressar a casa nunca foi fácil».
«A nossa meta é proporcionar-te uma variedade de recursos que te ajudaram a entender mais claramente a Igreja católica e os seus ensinamentos».
«Nos Católicos Regressen -acrescenta a página-, prometemo~-lhe que honestamente sempre lhe diremos a verdade, sem esconder nada. Não fugiremos a temas difíceis, nem nos coibiremos de assinalar as grandes maravillas e os aspectos miraculosos da Igreja católica».

www.tvfatima.com

Nova televisão on-line promete transmitir celebrações e notícias da cidade-santuário
A peregrinação de Maio ao Santuário de Fátima será a primeira a ser transmitida on-line pela nova televisão na internet que se irá dedicar a divulgar notícias e reportagens da cidade-santuário
.


Promovida pela empresa Virtualnet, a televisão on-line é produzida por dois jornalistas e inclui além da cobertura das celebrações várias reportagens da cidade, que podem ser vistos ou descarregados em www.tvfatima.com.

«Nós já tínhamos a experiência de colocar estes conteúdos na internet e entendemos que era o momento de avançar com uma televisão on-line», à semelhança do que já sucede noutras regiões do país, explicou Luís Frazão, director de operações da Virtualnet.

Para já, o projecto está a ser assegurado com as «pratas da casa» mas Luís Frazão admite que a TV Fátima se autonomize como órgão de comunicação social próprio.

Mas para isso tudo vai depender da «vontade dos investidores» e da resposta do mercado publicitário, acrescentou.

A empresa é também proprietária do portal www.fatimavirtual.com que em 2007 registou dois milhões de acessos.

Os ensaios desta televisão on-line foram feitos também no YouTube com a colocação de alguns vídeos que rapidamente obtiveram «dezenas de milhar de acessos».

«Este canal vai emitir vídeos com informação actualizada sobre os acontecimentos religiosos, culturais, desportivos, políticos, e empresariais em formatos que passam pela reportagem, entrevistas e documentários, disponibilizando ao espectador uma panóplia de informação e conteúdos muito diversificada e completa», refere a empresa na apresentação do projecto.

Tendo em conta a importância de Fátima no contexto do catolicismo, Luís Frazão promete que em breve os conteúdos terão «emissão bilingue» para alargar a área de influência dos espectadores.

Lusa/SOL

Testamento vital

Há pessoas que fizeram o seu "testamento vital". Livre e conscientemente assumem os últimos momentos da sua vida. Para que haja mais 'qualidade' e os últimos momentos não sejam um 'espectáculo degradante' que tantas vezes vemos por aí.

Eis o texto deste 'testamento' (tradução livre do espanhol):

"Quando chegar o momento em que não puder expressar a minha vontade acerca dos tratamentos médicos que me irão aplicar, desejo e peço que esta Declaração seja considerada como expressão formal da minha vontade, assumida de forma consciente, responsável e livre, e que seja respeitada como se tratasse de um testamento.

Considero que a vida neste mundo é um dom e uma bênção de Deus, mas não é o valor supremo e absoluto. Sei que a morte é inevitável e põe fim à minha existência terrena, mas, a partir da fé, creio que ela me abre o caminho para a vida que não acaba junto de Deus.

Por isso, eu peço que, se por uma doença chegar a uma situação crítica irrecuperável, não me mantenham a vida por meio de tratamentos desproporcionados ou extraordinários; que não se me aplique a eutanásia activa, nem que se me prolongue abusiva e irracionalmente o meu processo de morte; que me sejam administrados os tratamentos adequados para paliar o sofrimento.

Peço igualmente ajuda para assumir humana e cristãmente a minha própria morte. Desejo poder preparar-me para este acontecimento final da minha existência em paz, com a companhia dos que me são queridos e o consolo da minha fé cristã.

Subscrevo esta Declaração depois duma madura reflexão. E peço que todos os que tiverem de cuidar de mim, respeiteis a minha vontade. Estou consciente de que vos peço uma grave e difícil responsabilidade. Precisamente para a partilhar convosco e para vos atenuar qualquer possível sentimento de culpa, escrevo e assino esta Declaração."


Que vos parece?

quarta-feira, maio 07, 2008

Igreja alerta contra a fome

A Igreja Católica está preocupada com impacto que a escalada de preços dos combustiveis e dos alimentos a ter nas familias portuguesas, sobretudo nas mais pobres.
"Ninguém ignora que há em várias regiões do nosso país um número cada vez maior de famílias com grande carência de alimentos de primeira intensidade". E D. Jorge Ortiga acrescenta que "cabe à Igreja alertar para este problema, de modo que se possa combater com eficácia e celeridade". E D. Jorge exprime os sentimentos: "dói a alma quando se tem conhecimentos de crianças que vão para a escola sem pequeno almoço, porque os pais não têm o que lhes dar de comer".
A Igreja está no terreno, conhece os problemas e neste ponto concreto há muito tempo que o combate. As paróquias tem se empenhado. As associações ligadas à Igreja realizam um trabalho notável e de grande eficácia, mas insuficiente.
Este alerta serve para susistar a reflexão sobre as medidas que devem ser tomadas para atenuar os efeitos da crise.
Fonte: Correio da manhã.
Vale a pena apostar num novo Aeroporto, numa nova ponte sobre o Tejo, no TGV quando a pobreza extrema está a crescer em Portugal?

"A escola actual espelha a crise dos adultos" - D. Januário Torgal Ferreira

"A sociedade portuguesa não é despertadora de génios".

A escola em Portugal é "uma escola que não é participada pela familia, onde os alunos não se sentem construtores do projecto educativo e onde os professores não são respeitados".
"A escola actual espelha a crise dos adultos, quer da família quer dos que nos servem, do ponto de vista intelectual e magistral".
Fonte: Jornal de Leiria

segunda-feira, maio 05, 2008

Uma pertença sofrida: católico, cristão, "apesar de"...

«Sou católico/cristão, porque…»
«Sou católico/cristão, apesar de…»


Trata-se de uma «pertença religiosa sofrida»; «pertença-assumida-apesar-de»...
Quais as dificuldades que encontra de pertença à Igreja?

De uma forma mais ou menos «transversal» a este «quadro» podemos falar:
  • dos católicos que vivem «situações irregulares», cuja pertença à Igreja é particularmente «sofrida». É o caso dos «recasados», de alguns intelectuais…
  • dos católicos praticantes, que aceitam de bom grado e de boa vontade o Magistério, enquanto não vivem dramas pessoais especiais…
  • dos «zangados» com a hierarquia e/ou com os «escândalos» da Igreja. São muitos os que sofrem com as declarações da sua hierarquia, especialmente quando elas têm conotações políticas… São muitos aos quais lhes custa a aguentar a carga de ser católico e ter imediatamente «às costas» palavras como «Cruzadas», «Inquisição» ...

Quantas e quantas vezes não sabemos da vontade própria/alheia de «mandar tudo às urtigas»? E há quem o faça; e quem, «apesar de tudo», decida «permanecer»…

Por que razão/razões, «apesar de tudo», me assumo como católico/cristão? Onde está o vínculo mais forte, aquilo que dá razão de ser católico, «apesar da Igreja», «apesar dos católicos»?

sexta-feira, maio 02, 2008

O ouro dado aos santos deve estar ao serviço da Igreja e dos pobres?

O pároco de Fragoso, em Barcelos, sugeriu a venda de dois quilos de ouro oferecidos por devotos à Senhora do Livramento, dando início ao que já chamam a "guerra santa". Esta proposta dividiu os cerca de três mil habitantes da freguesia.
Desde há duas semanas que a vida cívica e social da pequena freguesia de Fragoso está no auge.
Foi por essa altura, na homilia da missa dominical, que o sacerdote pôs à consideração dos paroquianos (democraticamente) a venda de dois quilos de ouro que, ao longo de dezenas de anos, foram sendo oferecidos a Nossa Senhora do Livramento.
Avaliado em 15 mil euros, o tesouro de Nossa Senhora do Livramento é composto por fios, cordões, braceletes, brincos, anéis e todo o tipo de peças de ouro que, sobretudo as mulheres da freguesia, ofereciam em troca do "livramento" dos "seus" homens do serviço militar e da Guerra Colonial.
Reuniões, abaixos-assinados contra e a favor do pároco, concentrações em frente ao centro social e panfletos anónimos são agora correntes na localidade.
"Se o senhor padre fizer o que disse, domingo já não celebra missa. Ele disse que se ia embora e que não queria continuar em Fragoso", referiu à Lusa Raul Santos, um dos mais de 500 subscritores de um abaixo-assinado contra a venda do ouro da paróquia.
Fonte: Lusa / Fim
A notícia deixa-me algumas interrogações:
  • A Igreja deve continuar a aceitar este tipo de promessas, sabendo que posteriormente, as pessoas são reticentes a vender?
  • O ouro que foi oferecido pelos devotos pode ser administrado porque o recebeu?
  • É melhor estar guardado num cofre ou deve servir para as necessidades da Igreja e até dos pobres?
  • Porque que é que as pessoas não aceitam a decisão da maioria? Será que a democracia é só uma miragem...
  • Que tipo de fé demonstram aqueles que deram algo valioso e depois o querem ver exposto publicamente?