quarta-feira, setembro 24, 2008

Finlândia: O alto nível de vida não é sinónimo de felicidade... falta qualquer coisa!

Um jovem de 22 anos armado com uma arma de calibre 22 abriu ontem fogo sobre os seus colegas da escola profissional, matando 10 pessoas e queimando de seguida os seus corpos antes de disparar fatalmente sobre si mesmo. Pelo menos duas pessoas estão feridas.

O massacre na pequena cidade de Kauhajoki, a 290 quilómetros de Helsínquia, foi o segundo massacre escolar em menos de um ano no país.

Voltam a ouvir-se agora os apelos para que a legislação de uso e porte de arma seja revista. «Temos de restringir consideravelmente estas armas», afirmou o primeiro-ministro, Matti Vanhanen. «Devemos reflectir sobre se queremos estas armas em casas de particulares. Elas pertencem a campos de tiro».

Agora, o Governo filandes quer alterar a lei de uso e porte de armas.
Fonte: Sol
Na Finlândia não existe quase criminalidade e os assaltos de colarinho branco são praticamente inexistentes. Não se vê violência gratuita. Nas escolas, o ensino é de alta qualidade (é o país mais bem qualificado). O país destacou-se por ter revolucionado as telecomunicações e a forma como as pessoas se conectam, no entanto, apesar de todo este bem-estar, as estatisticas revelam uma elevadíssima taxa de suicídio. PORQUÊ?
  • Actualmente, os finlandeses não têm desafios, nem nada pelo qual lutar. Interiorizaram que não precisam de ninguém e o isolamento é a solução.
  • As crianças são educadas desde muito cedo para a autonomia, ao ponto de ser raríssimo ver uma criança de mão dada com o avó ou com o pai na rua.
  • Na adolescência, os jovens vivem voltados para a televisão e a internet, onde têm comunidades virtuais de amigos, pelo que os pais não tem qualquer controlo sobre a forma como passam o dia.
Já agora valia a pena pensar nisto!!! Não será que a mensagem de Jesus Cristo poderia ajudar um bocadinho a serem felizes...

segunda-feira, setembro 22, 2008

O recurso aos leigos não é solução para a falta de padres

“As vocações religiosas e sacerdotais merecem, mais do que nunca, ser encorajadas”.
“Os padres nunca podem delegar as suas funções aos fiéis, no que diz respeito às suas missões próprias”.

“Nunca se dirá o suficiente que o sacerdócio é indispensável para a Igreja, no interesse do próprio laicado”.
Bento XVI em França
Qual a solução?

A catequese não é uma questão de método, mas de conteudo

Em relação à catequese, o papa destaca que “a catequese não é em primeiro lugar uma questão de método, mas de conteúdo, como indica o seu próprio nome”.

“Uma cuidadosa preparação dos catequistas permitirá a transmissão integral da fé”.

Papa deixa reparos à Igreja francesa

Segundo Bento XVI, a Igreja mantém "com firmeza" o princípio indissolubilidade do casamento e que, embora envolva com o maior afecto as pessoas divorciadas que se voltam a casar, "não pode aceitar" as iniciativas que tendem a abençoar "as uniões ilegítimas".

A posição foi assumida num encontro com os Bispos franceses, em Lourdes, e acaba por ser uma crítica à actuação de algumas dioceses deste país, que promovem iniciativas “destinadas a abençoar” estas uniões de católicos divorciados.

Para o Papa, trata-se de “uma questão particularmente dolorosa”, admitindo que existem “provações particularmente dolorosas, por vezes, que afectam certos lares”.

“É preciso acompanhar esses lares em dificuldade, ajudá-los a compreender a grandeza do casamento e encorajá-los a não relativizar a vontade de Deus e as leis de vida que Ele nos deu”.

"Frequentemente, as leis procuram acomodar-se mais aos costumes e às reivindicações de pessoas ou de grupos particulares do que à promoção do bem comum da sociedade", disse o Papa, para quem Igreja "tem que ser fiel" ao mandato de Jesus Cristo e nunca deixará de repetir "o que Deus uniu, que o homem não separe".
Não esqueçamos que o Espírito Santo, sopra onde quer, quando quer e como quer... Ele foi derramado sobre todos os fiéis e não apenas sobre alguns. Não confundamos pontos de vista com vontade de Deus...

sexta-feira, setembro 19, 2008

Manuel Alegre lamenta que JS apenas fale de temas «que estão na moda»

Manuel Alegre manifestou-se hoje a favor da liberdade de voto na bancada do PS face aos projectos a favor dos casamentos homossexuais, mas lamentou que a JS apenas se preocupe com questões «fracturantes» que estão na «moda».

«Sou a favor da liberdade de voto e da liberdade de consciência, mas tenho pena que a Juventude Socialista só fale destas questões fracturantes [casamentos entre pessoas do mesmo sexo], que estão na moda, e não fale das grandes questões sociais do país».

«Gostaria que as pessoas, nomeadamente os jovens, que têm razões em preocupar-se com isso, se preocupassem também com outras coisas».

«Gostava de os ouvir falar sobre o Código Laboral, sobre o desemprego, sobre o Serviço Nacional de Saúde, mas infelizmente não os ouvi falar sobre isso».
Fonte: Lusa/Sol

quinta-feira, setembro 18, 2008

Sabia que a gasolina vai descer 12 cêntimos...

Era bom, era... mas é MENTIRA.
Depois de ter baixado 32 dólares o petróleo, era normal que as empresas petrolíferas baixassem os preços dos combustíveis. O que fez a BP? Aumentou 1 cêntimo!!!
Haja paciência...
Se o Governo não consegue fazer nada para baixar o preço dos combustíveis, o que é que nós poderemos fazer?...

segunda-feira, setembro 15, 2008

Bento XVI fala da laicidade positiva

A Igreja não reivindica "o lugar do Estado” nem quer substitui-lo, assegurando que o Vaticano tem todo o desejo de respeitar a “originalidade da situação francesa”. As raízes cristãs da França, “permitem a cada habitante do país compreender melhor de onde vem e para onde vai”.


“No quadro institucional existente e no maior respeito pelas leis em vigor, é preciso encontrar um novo caminho para interpretar e viver no quotidiano os valores fundamentais sobre os quais se construiu a identidade da nação” francesa.

O Papa lembrou aos Bispos que foi o próprio presidente Sarkozy quem “evocou essa possibilidade”.

“Uma sã colaboração entre a comunidade política e a Igreja, realizada na consciência e no respeito da independência e da autonomia de cada um no seu próprio domínio, é um serviço prestado ao homem”.

Na passada Sexta-feira, Bento XVI advogara a necessidade de “uma nova reflexão sobre o verdadeiro sentido e a importância da laicidade”, num encontro em que Nicolas Sarkozy reafirmou o desejo de uma “laicidade positiva”, conceito que tem gerado uma onda de reacções em todos os quadrantes políticos franceses.
Fonte: ecclesia

Frases de Bento XVI em França

- É evidente que hoje existe uma laicidade que não está em contradição com a fé. Diria inclusive que a laicidade é fruto da fé, pois a fé cristã é desde o inicio, uma religião universal, portanto, não se identificava com o Estado e estava presente em todos os Estados.

- É preciso adquirir uma mais clara consciência das funções insubstituíveis da religião para a formação das consciências e da contribuição que pode dar, junto de outras instâncias, para a criação de um consenso ético no seio da sociedade.

- Quando o europeu conseguir experimentar pessoalmente que os direitos inalienáveis dos ser humano, desde a sua concepção até à sua morte natural, assim como os concernentes à sua educação livre, à sua vida familiar, ao seu trabalho, sem esquecer naturalmente os seus direitos religiosos, quando este europeu, portanto, entenda que estes direitos, que constituem uma unidade indissociável, estão a ser promovidos e respeitados, então compreenderá plenamente a grandeza da construcção da União e poderá ser o seu artífice activo.
.
- “Uma cultura meramente positivista, que atirasse para o campo subjectivo – como não-científica – a questão sobre Deus, seria a capitulação da razão, a renúncia às suas possibilidades mais altas e, por isso, o colapso do humanismo, cujas consequências não poderiam deixar de ser graves”.
.
- “Seria fatal se a cultura europeia de hoje compreendesse a liberdade só como a falta total de obrigações e, com isso, favorecesse inevitavelmente o fanatismo e a arbitrariedade”, conduzindo à “destruição” da liberdade.
.
- A verdadeira “atitude filosófica” é “olhar para lá das coisas penúltimas e pôr-se em busca das últimas, as verdadeiras”.
.
- “Na origem de todas as coisas não deve ser colocada a irracionalidade, mas a razão criativa; não o acaso cego, mas a liberdade”.
.
- Os mosteiros são “locais da busca de Deus” que salvaram a “cultura antiga” e criaram uma nova cultura. “Como eram cristãos, não se tratava de uma aventura num deserto sem caminho, de uma busca em total obscuridade. O próprio Deus colocou marcos no caminho, ou melhor, aplanou as veredas. Por isso a tarefa deles era descobrir o caminho e segui-lo”.

- “O homem precisa sempre de libertar-se dos seus medos e pecados; ele precisa de aprender a amar a Deus como amigo e a dar sentido à própria existência. Neste sentido, os Pastores têm um papel importante, ao conduzir o seu rebanho à meta estabelecida”.

- “O sofrimento rompe os mais seguros equilíbrios de uma vida, abalando profundamente as mais firmes bases da confiança e levando por vezes a desesperar mesmo do sentido da vida. Há combates que o homem não é capaz de manter sozinho, sem a ajuda da graça de Deus”.

- “No sorriso de Maria, a mais eminente de todas as criaturas, sorriso dirigido a nós, reflecte-se a nossa dignidade de filhos de Deus, esta dignidade que nunca abandona aquele que está doente. Este sorriso, verdadeiro reflexo da ternura de Deus, é manancial de uma esperança invencível”.

- “Aos que sofrem e aos que são tentados a voltar as costas à vida, eu quereria, humildemente, dizer: Voltai-vos para Maria! No sorriso da Virgem encontra-se misteriosamente escondida a força de prosseguir o combate contra a doença, a favor da vida. Junto dela se encontra igualmente a graça de, sem medo nem amargura, aceitar deixar este mundo, na hora que Deus quiser”.

- “O sorriso de Maria é manancial de água viva. Aquele que crê em mim, diz Jesus, rios de água viva brotarão do seu coração. Maria é aquela que acreditou e, do seu seio, brotaram rios de água viva que vêm irrigar a história dos homens. A nascente indicada aqui, em Lourdes, por Maria a Bernardete é o humilde sinal desta realidade espiritual. Do seu coração de crente e de mãe, brota uma água viva que purifica e que cura".

Mais de 150 mil na missa em Lourdes

O Papa Bento XVI celebrou ontem a primeira eucaristia no Santuário mariano de Lourdes, onde exaltou "o amor de Deus". Perante mais de 150 mil pessoas, o Santo Pontífice pronunciou uma homilia claramente mariana, enaltecendo o dogma da Imaculada Conceição.

"O poder do amor é mais forte do que o mal que nos ameaça", declarou o Santo Padre. "Ao voltar-se para Deus, o Homem encontra-se a si mesmo", acrescentou. "Maria revelou em Lourdes o mistério da universalidade do amor de Deus pelos homens. Ela convida todos os homens, todos os que sofrem no coração e no corpo, a levantarem os olhos para a Cruz, para nela encontrarem a fonte da Vida, a fonte da salvação", afirmou Bento XVI.

Salientando que Maria foi "concebida sem pecado", o Papa referiu ainda que a Virgem recorda em Lourdes que "a oração intensa e humilde, confiante e perseverante, deve ter um lugar central na nossa vida cristã". Sua Santidade pediu ainda a Maria que ajude aqueles que contraíram matrimónio a experimentar "a beleza de um amor verdadeiro e profundo, recíproco e fiel".

Perante uma multidão que incluía milhares de jovens, que ali dormiram em tendas de campanha, apesar do frio e da chuva intensa que caiu no sábado, o Santo Padre, que foi recebido com entusiasmo, referiu-se a Lourdes como um lugar "de serviço fraternal, especialmente pelo acolhimento aos doentes, aos pobres e a todos os que sofrem".

O Papa, que se deslocou a França por ocasião dos 150 anos das aparições da Virgem, participou ainda num encontro com os bispos franceses e falou sobre a crise de vocações na Igreja em França e na maioria dos países europeus. Hoje, Bento XVI termina a décima visita apostólica ao estrangeiro.
Fonte: correio da manhã

domingo, setembro 14, 2008

sexta-feira, setembro 12, 2008

Os truques da imprensa para potenciar o ateísmo

Ao longo do ano 2007, as notícias que mencionavam os ateus ou o ateísmo eram positivas em 80%.
O Culture and Media Institute de EEUU (http://www.cultureandmediainstitut.org/) dedicou todo o ano 2007 a observar os noticiários principais da TV e a ler os semanários mais influentes. Os investigadores anotaram todas as notícias e reportagens sobre a religião e/o ateísmo, e como tratavam os meios de Comunicação social estes temas.
Os resultados do ano 2007 são claros: a imprensa é assombrosamente benévola para com os pessoas e postulados ateus, e muitíssimo mais critica para com os religiosos, até ao ponto que os números permitem falar de "duplo rasoiro" e inclusive discriminação.
O ateísmo é tratado com uma assombrosa delicadeza, com pinças, pela imprensa, algo que não sucede com as religiões, as empresas, os partidos políticos, os actores ou filmes, etc...

Meios analisados:
investigadores observaram durante todo o ano:

  • todos os números de 2007 das 3 revistas semanais de informação mais importantes: Newsweek, Time e US News and World Report- todos os noticiários matinais, de tarde, de noite e do fim de semana dos três grandes canais de TV: a CBS, a NBC e a ABC.- todas as edições de 4 programas de informação da National Public Radio (paga pelos cidadãos mediante os seus impostos, escutada em todos os EEUU; muito importante num país de imprensa privada e geograficamente fragmentada)
    Portanto, observou-se como apareciam os temas da religião e do ateísmo na imprensa escrita, na TV e na radio, sabendo que se trata de meios muito influentes que marcam a agenda da imprensa local, de Internet, etc... e não só nos EEUU.
  • Alguns resultados:
    - Nenhuma história que mencionava ateu ou ateísmo criticava ou era negativa com o fenómeno ateu ou os personagens ateus. Só 20% das historias eram neutras, e 80% claramente positivas.
    - Quando o tema principal tinha que ver com uma religião, eram convidados comentadores ateu para fazer o contraponto em 70% de casos. Quando o tema principal era o ateísmo, só eram convidados comentadores cristãos em 54% de casos.
    - Newsweek falou de ateísmo em metade dos exemplares semanais. Time fez o mesmo num de cada 3 exemplares (incluindo cartas, menções a números anteriores, etc...). Pelo contrário, o semanario US News and World Report só tratou o tema uma vez.
    - Ainda que todos os candidatos republicanos e democratas se auto-defissem como cristãos (incluindo Giuliani, Hillary Clinton e Obama), só os candidatos republicanos é que lhes perguntavam como "trataria os ateus" ou "teria ateus no seu gabinete". Esta pergunta nunca era feita aos cristãos do partido democrata.
    - A ABC tratou do ateísmo 24 vezes, em 5 dos seus 6 programas de noticias. Nunca com uma perspectiva negativa.

quinta-feira, setembro 11, 2008

OBRIGADO pelas 100.000 visitas em 2 anos!!!

Queria expressar a minha gratidão a todos aqueles que, ao longo destes dois anos e três meses, visitaram este blog. Sem as vossas visitas, o blog teria terminado.
É a hora do balanço... continuar, terminar, mudar, corrigir...
Espero as vossas opiniões...

segunda-feira, setembro 08, 2008

Mais um Auxiliar nomeado Residencial!!!

Bento XVI nomeou Bispo da Diocese de Portalegre-Castelo Branco D. Antonino Eugénio Fernandes Dias, de 59 anos, até ao presente Bispo Auxiliar de Braga. A nomeação foi tornada pública às 11h00 desta Segunda-feira, dia 8 de Setembro de 2008.

A Diocese de Portalegre-Castelo Branco ficou sem Bispo a 8 de Janeiro deste ano, aquando da nomeação de D. José Alves como Arcebispo de Évora. O prelado tinha vindo a desempenhar funções de Administrador apostólico da Diocese.

A tomada de posse de D. Antonino Dias terá lugar a 7 de Outubro e a sua entrada na Diocese acontece na tarde do dia 12 desse mesmo mês.
Fonte: ecclesia
Quem e como são escolhidos?
Porque demorou tanto tempo ser nomeado para a Diocese de Portalegre-Castelo Branco (9 meses)? Afinal o indigitado já era Bispo!!!
Porque que razão os auxiliares (de escolha pessoal dos Bispos de Lisboa, Braga, Porto) passam quase sempre a residenciais?

domingo, setembro 07, 2008

Celebrações civis de bodas matrimoniais

O Município de Tarragona promove celebrações civis de aniversários de bodas matrimoniais. Em 1995, Espanha introduziu a prática de os presidentes das câmaras presidirem a casamentos civis. Se em 2004, 24% dos casamentos foram civis, já em 2007 metade foram e outra metade religiosos.
As vagas de cristofobia estão a ajudar Europa, aqui ao lado, a perder a identidade e a desdenhar da matriz cristã. Não perde só a religião, mas a cultura.

Celebrações civis de bodas matrimoniais

O Município de Tarragona promove celebrações civis de aniversários de bodas matrimoniais. Em 1995, Espanha introduziu a prática de os presidentes das câmaras presidirem a casamentos civis. Se em 2004, 24% dos casamentos foram civis, já em 2007 metade foram e outra metade religiosos.


As vagas de cristofobia estão a ajudar Europa, aqui ao lado, a perder a identidade e a desdenhar da matriz cristã. Não perde só a religião, mas a cultura.

Em Espanha, voltou a moda dos baptismos civis (!!!?)

Baptismos sem pia baptismal, sem água benta e sem Palavra de Deus já acontecem em terras espanholas de Málaga, Madrid e Barcelona.

São baptismos civis em que se proclama a Declaração dos Direitos das Crianças, a Carta Europeia dos Direitos da Criança e os direitos da criança contemplados na Constituição espanhola. Os padrinhos comprometem-se por escrito que os baptizandos receberão educação democrática e laica.

A ideia não é original de Espanha, mas importada da tradição republicana francesa, que já data de 1790. Junte-se a isso o pedido que alguns espanhóis têm feito à Igreja Católica para "safar" os seus nomes do registo de baptismos, numa espécie de apostasia pública.
Porque é que os ateus e a sociedade laica sente tanta necessidade em "copiar" os rituais religiosos?! Será só para enganar os incautos...

sábado, setembro 06, 2008

A familia o meio mais importante para "manter os valores e a fé"

Aos 23 anos, o actual líder do Grande Prémio de Fórmula 1 não esquece as suas origens e os perigos da fama: “É preciso ser muito forte para suportar toda a pressão dos meios de comunicação e não permitir que nem isso, nem o dinheiro e a fama acabem por modificar a tua vida”.

“O mais importante é manter os valores e as crenças. Se não, tudo isso resultaria insuportável. Acredito que a minha família me educou bem e, portanto, não vejo nenhuma razão para mudar. Procuro manter as coisas da minha vida iguais".

“A minha família têm um papel crucial na minha vida e como sempre o tiveram. Não poderia passar nenhum dia sem eles. São a minha equipa de apoio, ajudam-me, cuidam de mim e libertam-me do stress que produz o facto de ser piloto de F-1”.

A relação com o seu é intensa e foi ele próprio que se encarregou de negociar a ampliação do contrato do seu filho com a McLaren e o acordo com a Reebok.

Ao mesmo tempo, o seu irmão Nicolau, que nasceu com uma paralisia cerebral que lhe deixou algumas sequelas físicas, continua a ser a sua principal fonte de inspiração.

“É una das melhores pessoas que conheço e acredito que todos na F-1 reconhecem que é uma pessoa incrível. É maravilhoso. Muito maduro aos seus 16 anos. E ensina-me muitas coisas, apesar de ser o seu irmão maior".

Lewis Hamilton, líder da Fórmula 1: “Sinto a minha fe católica muito próxima”

O corredor britânico junta-se à lista das figuras do desporto, da cultura e do espectáculo que reconhecem públicamente a sua fé. Afirma que é piloto porque Deus assim o quis.

“Sempre fui religioso e sou católico”, afirmou recentemente na Alemanha perante alguns convidados da McLaren.

Quando era mais pequeno, íamos todas as semanas à igreja. Mas quando comecei a competir não podia, porque tinha provas. Não é só a minha familia mais próxima que é profundamente religiosa, mas também as minhas tias, os meus primos. E sinto a minha fé como algo muito próximo, especialmente nests últimos dois anos. Por isso mesmo falo dela tão livremente”.

Assim, Hamilton não tem qualquer vergonha em reconhecer a sua fé cristã, da mesma forma que já antes o tinha feito outras personagens públicas como o corredor de fórmula 1 Robert Kubica, os futebolistas Kaká e Franz Beckenbauer, os cantores Lenny Kravitz e Bono (U2), ou a supermodelo Adriana Lima.

terça-feira, setembro 02, 2008

Vantagens e desvantagens da Religiosidade popular

Nas aldeias, vilas e cidades, por esse país fora, a festa anual, em honra de Deus e dos Seus Santos, é um dia muito especial. A religiosidade é sentida com mais fervor nos corações e o profano assenta que nem uma luva nos corpos calejados pela contínua força braçal. Até o repasto muda, radicalmente, em iguarias; depois, o vinho a dar ao Povo e o direito a ser Rei temporal.
Porém, para a Igreja e para o crescimento da fé esta mistura entre o profano e o sagrado trás mais vantagens ou desvantagens?