domingo, novembro 18, 2007

"Queremos padres" ou "que padres queremos"?

Termina hoje mais uma semana dos seminários...

Para muitos é mais uma semana (entre muitas outras) daquelas que a Igreja organiza todos os anos.

Para outros esta semana aparece como um grito desesperado da Igreja para "arranjar padres" pois segundo as estatisticas "as coisas andam num nível baixo"...

Para mim esta semana tem cada vez mais razão de ser não tanto para dizermos que queremos padres mas antes para na profundidade orante de uma Igreja que pensa nos questionarmos sobre os padres que queremos.
QUE PADRES QUEREMOS?
MUITOS OU DE QUALIDADE?
Não será que Deus que interpelar a Igreja com o número reduzido de padres que temos?
Peça os padres que Deus quer e não os que a Igreja necessita ou deseja para não mudar nada...
Acho um escandalo que algumas dioceses procurem a solução para as suas carências recorrendo a Igrejas mais pobres do que a Igreja portuguesa (África, Brasil, países de Leste)...

5 comentários:

  1. O meu é de enorme qualidade!!! Para mim chega perfeitamente!

    Idiotice é rezar pelo celibato!!! Pelo menos do meu. Seria um pecado! mortal!

    Nem no séc.XIV se pedia tal coisa.

    No primeiro livro de protocolo de Leonardo davince dizia que os filhos dos papas e bispos tinham precedência à mesa do rei.

    Ainda hoje tava lindo! Roxo e dourado.

    Teodora

    ResponderEliminar
  2. De facto mais do que quantidade devemos caminhar para a verdadeira vocação...

    ResponderEliminar
  3. Padres???
    Para quê?!?!

    ResponderEliminar
  4. o sr barão de montesquieu dizia que a humanidade só seria livre quando o último rei fosse enforcado nas tripas do último padre. era um barzabu dos grandes aquele macaco!

    ResponderEliminar
  5. vocação sim... mas padres ou párocos?

    ResponderEliminar