segunda-feira, novembro 05, 2007

Instituto britânico aconselha «despromoção» do Natal

Um relatório do Instituto de Pesquisa para Políticas Públicas (Institute of Public Policy Research) da Grã-Bretanha considera que o Natal é celebrado com demasiada pompa, o que "prejudica as relações com as outras raças e religiões".

Para o Instituto, já não faz sentido festejar o Natal como antigamente, porque "já não nos podemos definir com uma nação cristã, nem sequer uma nação particularmente religiosa".

Embora não sugerindo a abolição da festa do dia 25 de Dezembro, o relatório propõe que se dê ao Natal a mesma importância dada às festas de outras religiões.
Fonte: rádio do Vaticano

A tolerância religiosa é esquecer as raízes?
Passamos a celebrar na Europa o Yon-Kippur; o Ramadão... e que mais feriados poderemos acrescentar...

9 comentários:

  1. Não vejo porque não... no Natal festejava-se uma lindíssima festa pagã que a intolerância religiosa Católica aboliu para substituir pelo nascimento de Jesus que sabe-se não nasceu no dia 25 de Dezembro como erradamente fazem as pessoas acreditar.

    ResponderEliminar
  2. Para alguns tudo o que for anti-cristão (em especial anti-católico) é bom e deve-se manter ou promover. Vejam o que está acontecer no dia 31 de Outubro (a festa das bruxas). Talvez fosse bom esquecer o Natal (a festa do Nascimento de Jesus) e arranjarmos um feriado para o dia das bruxas. É anti-cristão. É engraçado!!! Todos sabemos que Jesus não nasceu nesse dia. Também sabemos que ainda hoje pessoas nasceram num dia e foram registadas noutro dia e também elas tem direito a celebrar os anos ou não?!!! O importante é o dia ou o acontecimento?
    Esquecer as raízes de um povo é esquecer a sua identidade. Quem é que tem interesse em esquecer as suas raízes?

    ResponderEliminar
  3. A maçonaria e seus protegidos acólitos ateus adora "meter foice em seara alheia".
    Neste como noutros blogs as forças anti-católicas destilam a ditadura do seu veneno por todos os poros... Enfim, é a única forma que enxergam para dizer que estão vivos...

    ResponderEliminar
  4. Realmente uma estrenha onda anti tradição anda por aí... Gosta-se das tradições dos outros no caso do alloween e combate-se aquelas que estão nas nossas origens...

    ResponderEliminar
  5. A minha magra contribuição está na última postagem do meu blog: (in)tolerância religiosa e laicismo, nova religião do estado.

    "Esquecer as raízes de um povo é esquecer a sua identidade." ... bravo!

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Eu acho que está tudo maluco ou andam metidos na droga!!!

    Esquecer o Natal?! Preferem comemorar o Ramadão? ok por mim tudo bem. Vocês ficam com o Ramadão e eu fico com o Natal!

    É isto a democracia, a liberdade, a tolerância?! Ou o dr. Mário Soares já impôs o laicismo obrigatório? Ou foi o senhor professor doutor engenheiro Sócrates que legislou nesse sentido?

    O que nos pertence está errado e o que é dos outros é que é bom?

    Qualquer dia vão querer que eu e as outras Teodoras usem burka?

    Digam-me que beberam uns copitos a mais, vá lá!

    Teodora

    ResponderEliminar
  7. ateu (ex-cristao)09 novembro, 2007

    Pq se incomodas com os ingleses??? Deixa-os la....
    Te preocupas com a seita vaticana... atolada de processos por pedofilia

    ResponderEliminar
  8. Amigo ateu!
    Respeito-te. Também eu sou ateu de alguns deuses que me apresentam. Ateu de quê ou de quem?...? Aqui fala-se de (in)tolerância... e não de religião em si... parece-me. Com estas suas palavras ninguém cresce...
    Abraço na paz.

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar