segunda-feira, setembro 10, 2007

Falem-nos do que sabem e não do que não sabem

Senhores jornalistas, falem-nos do que sabem, não do que não sabem.
É uma insensatez antecipar julgamentos ou lançar nuvens de suspeita.
Contribuam um pouco para que haja mais serenidade.
Não digam hoje o contrário do que disseram ontem. Haja seriedade...
É demais. É desproporcionado. É descabido. Como é possivel que tenham chegado ao ponto de de transmitir em directo a partida e a chegada de um casal ao seu país.
É demais senhores jornalistas!!! Já chega de tantas noticias para vender jornais ou para conquistar audiências. Quando souber alguma coisa, informem, mas calem-se quando são apenas conjecturas. Deixemos que quem está a trabalhar faça o seu trabalho.
Não poderão estar também a incorrer numa clamorosa injustiça? Há certezas?
Para quê lançar culpas e apontar culpados se nem sequer se sabe com absoluta certeza o que aconteceu? Resolve alguma coisa apontar culpados?
E os jornalistas que levantam conjecturas se não estiverem certos, a justiça irá processá-los com mão pesada?

Falem-nos do que sabem e calem-se com o que ainda não sabem.

5 comentários:

  1. Concordo plenamente! Aliás ainda hoje postei sobre o mesmo assunto, dêem-nos informações de jornalistas e não "paparazis"!...

    ResponderEliminar
  2. Em 12 de Fevereiro de 2001, escrevi este texto que julgo oportuno partilhar aqui, a propósito do tema proposto, tão preocupante:



    JORNALISTA


    Se vais só
    à procura da verdade
    para pores no teu jornal,
    custe ela
    o que custar...

    Se dizes só
    o que viste
    ou bem ouviste
    e aches bom
    que todo o mundo
    veja e saiba
    como tu,
    dê para onde der,
    haja lá o que houver...

    Se avanças
    pronto e sem reservas
    a todo o lado,
    e qualquer hora,
    a gosto
    e contra-gosto,
    faça chuva
    ou faça sol...

    Se não te vergas,
    mole,
    à verdade do dinheiro,
    ou das ideias
    dos senhores,
    com bandeira e
    sem bandeira...

    Se colhes só
    mas não semeias,
    se vês e ouves,
    e não aumentas
    um só ponto
    a cada conto
    do jornal...

    Só assim,
    me rendo
    à razão da tua honra,
    e te saúdo,
    de cabeça nua
    e chapéu na mão...

    ResponderEliminar
  3. Concentração pela Paz no Darfur vai unir vários países, este domingo, dia 16.

    Aparece, às 18h, no Largo Camões, Lisboa.

    Traz uma fita ou pano preto. Mais informações em www.pordarfur.org.

    ResponderEliminar
  4. ó padres inquietos e insensatos... calai-vos porque ainda não sabeis. acreditais num ser de múltiplas formas e de múltiplos nomes que inventámos num tempo em que nada compreendíamos e quereis que eu, das profundezas da condição humana creia em mitos,
    superstições e espectros.
    ou acaso sois donos da verdade? se achais que a tendes guardaia-a para vós e tornai-vos santos.

    ResponderEliminar
  5. guardai-a, assim é que é

    ResponderEliminar