segunda-feira, dezembro 24, 2007

O Reino Unido tem maioria católica

A Igreja Anglicana perde terreno
Reino Unido tem maioria católica

Uma viragem histórica que parece confirmar o declínio da Igreja Anglicana após quatro séculos de domínio absoluto em terras britânicas.

De acordo com um estudo realizado pelo grupo Christian Research e publicado ontem no ‘Sunday Telegraph’, durante o ano de 2006 cerca de 861 mil fiéis católicos foram à missa todas as semanas, contra apenas 852 mil anglicanos que frequentaram regularmente os serviços religiosos da Igreja de Inglaterra. É a primeira vez que o número de fiéis católicos ultrapassa o número de anglicanos.

Ainda de acordo com o estudo, o número de fiéis anglicanos caiu para cerca de metade nos últimos quarenta anos.

Fonte: Correio da Manhã

5 comentários:

  1. O Reino Unido tem maioria católica

    E depois?!

    ResponderEliminar
  2. É só uma constatação.
    Depois de tantos séculos... é bom saber que há muita gente que ainda se converte ao cristianismo...
    será que faz mal a alguém ficarmos a saber que um país que têm como religião oficial o Anglicanismo agora o cristianismo é maioritário... Não incomoda ninguém pois não?!!!

    ResponderEliminar
  3. Incomoda sim.
    Só um perfeito ignorante não conhece o rasto de sangue e fogo à força da espada com que o cristianismo fez a sua história.
    Se isso não bastasse, o converso ex. Primeiro-ministro foi um dos canalhas que mentiu a todos para impor uma guerra e o terror que se vive no Iraque.
    Não passará muito para ficarmos a saber que a mãozinha do Vaticano está por trás; pois a mesma se insere na luta pela na nova ordem mundial.
    E conhecendo o que se passou na Irlanda promovido pelo Vaticano...é caso para preocupar sim.

    ResponderEliminar
  4. Caro anónimo:
    Não deixa de ser intrigante que todos os invasores do Iraque explicitem publicamente a sua fé quando esta devia ser, em países laicos, um adereço particular como um angioma na face, um quisto cebácio no escroto ou uma verruga no pescoço.

    Ao imaginar este belicista, com a língua de fora a aguardar a hóstia como um drogado à espera da heroína, vem à memória a desfaçatez de João Paulo II censurando a guerra sem nunca desautorizar os autores, todos amigos da hóstia e da missa. Excepto o cristão evangélico fundamentalista, pior do que católico, todos eram da seita do papa a que agora se junta o que andava refugiado na fé anglicana – Blair.

    Daí o regozijo dos senhores Padres Inquietos(?)

    ResponderEliminar
  5. Blair converte-se ao catolicismo quando a quantidade de católicos praticantes ultrapassou pela primeira vez a quantidade de anglicanos praticantes nas terras do “God save the Queen”, o fanatismo religioso verga aos poucos o relativamente pacato anglicanismo. A evangelização à força de marreta vai tendo sucesso, especialmente quando aliada a interesses vários.

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar