sábado, janeiro 02, 2010

Se consigo intimidar, para quê debater?

A intimidação converteu-se em estratégia usada por alguns grupos para evitar debates públicos controversos e silenciar o adversário

1 comentário:

  1. Infelizmente, o tradicionalismo e o conservadorismo que voltam a dominar nossa Igreja adotam, justamente, esta tônica: intimidar, impondo a doutrina, dogmatizando cada ponto e posicionamento, a tal ponto que ficamos enrijecidos e engessados, incapazes de, efetivamente, dialogar. E sem debates, não há crescimento, não há contextualização; ficamos atemporais, teóricos demais...

    ResponderEliminar