quarta-feira, janeiro 27, 2010

Nicolás Castellanos, bispo emérito de Palencia, um bispo sem poder

Acontece com milhões de pessoas. Chega um momento nas suas vidas em que sentem necessidade de se entregar totalmente aos mais desfavorecidos. Esse espírito de missão pelos outras, seja ela de raízes laicas ou religiosas, é o que leva uma multidão de pessoas a deslocarem-se para o Haiti para resgatarem moribundos entre os escombros do terremoto ou partilhar o resto das suas vidas con os desfavorecidos de qualquer parte do mundo.

E Nicolás Castellanos, bispo emérito de Palencia, deixa a sua diocese para se dedicar como missionário a milhares de bolivianos, aos quais quer dar simplesmente uma nova oportunidade. Todo isso através da sua Fundação Hombres Nuevos.

A nova missão inicia-se precisamente no territorio boliviano que viu chegar os primeiros missionários, os que fundaram as reducções dos jesuítas da Chiquitania. O seu desejo de ajudar os outros, e entregar-se a eles sem olhar às suas crenças ou lealdades.

Nicolás Castellanos é um novo missionário.
Grande conversador, reflexivo, dinámico, radical às vezes... um bispo que não se refugiou numa casa de campo a escrever as suas memórias ou a viver um bela e prasenteira reforma, mas que encontrou uma nova missão. os pobres bolivianos.
Assista ao programa da TVE este domingo dia 31 às 21.00 na 2 de TVE.
Veja aqui


1 comentário:

  1. Ao invés dos suntuosos e imponentes "palácios" episcopais, onde aqueles que detém o poder na Igreja se refugiam, vemos no bispo Nicolás um exemplo não só de um verdadeiro missionário, mas de uma pessoa ordenada não para ser servida, mas sim para servir. Sua história fala por si.

    ResponderEliminar