sábado, janeiro 16, 2010

8 desafios para Igreja em 2010

1. Evangelizar os jovens

2. Dinamizar a pastoral vocacional

3. Cresce em número de católicos nos paises islamicos

4. Agir em todo el mundo para travar o aborto

5. Atenção especial às crianças e adolescentes imigrantes.

6. Aprofundar a oferta do Papa aos anglicanos para atrair outros protestantes

7. Investigar os casos de corrupção no seio do clero

8. Promover a solidaridade católica

2 comentários:

  1. SUGESTÕES

    1. Não se fará isso com o "rock litúrgico" nem com o emocionalismo histérico da RC"C", tampouco com a ideologia marxistóide e revolucionária da Teologia da Libertação. Estes dois artifícios já estão sendo usados há muito tempo e não têm surtido o efeito esperado. Tais correntes pretenderam ser a "nova Igreja", mas estão velhos, ultrapassados.

    2. O sacerdote precisa se destacar como figura proeminente e liderar o seu rebanho, não nivelar-se a ele. Há que se freiar a crescente "laicização" do clero e "clericalização" do leigo. Pra que irá querer o jovem tornar-se sacerdote se nos tempos atuais ele pode exercer quase todas as funções outrora exclusivamente sacerdotais como "ministro de eucaristia", "agente de pastoral", "presidente" de não sei que organismo? Ordenar-se ou professar votos religiosos neste panorama é algo bastante DESMOTIVADOR para o jovem que quer se sobressair. Tornar-se padre seria apenas fazer abstinência sexual...

    3. ???

    4. Evidentemente. Assim mais católicos irão nascer. A sociedade islâmica, por exemplo, é menos próspera que a ocidental e não têm preocupação com crescimento populacional, controle de natalidade e coisas do tipo. Os islâmicos irão povoar este planeta se os cristãos não crescerem e multiplicarem-se de novo, como mandou o Criador.

    5. De acordo.

    6. A oferta tem de ser afinada com a doutrina católica, todavia. Do contrário atraíremos protestantes que continuarão protestantes, e não potenciais católicos.

    7. Especialmente do ALTO CLERO, e não só a corrupção material, mas a espiritual.

    8. Como sempre fez a Igreja nestes 2000 anos, fundando mosteiros de caridade, hospitais, asilos, leprosários. Nunca descumpriu a Santa Igreja a ordem do Cristo de curar os doentes, vestir os nus, visitar os encarcerados.

    Pedro H. Pelogia
    Santa Cruz do Rio Pardo/SP

    ResponderEliminar
  2. Uma coisa é se opor ao aborto por ser, de fato, uma violência contra um ser humano indefeso, além de um horrível atentado contra a vida. Outra coisa é argumentar que se deve evitar o aborto para "nascer mais católicos para fazer frente ao Islã"! Isto é condicionar a vida humana a uma utilidade, o que carece, portanto, de fraternidade, além do que, os primeiros cristãos, durante muito tempo, eram apenas um punhado de gente que, como fermento na massa, testemunhava sua fé com coragem e fidelidade, sem desejar impô-la a ninguém ou confrontar belicamente a quem professava outras formas de crença. Para defendermos a vida devemos nos munir de argumentos com uma sustentação mais sólida...

    ResponderEliminar