terça-feira, junho 10, 2008

Silencia-se a verdade para subir na carreira!!!

A INVEJA é "o vício clerical por excelência".

O Cardeal Martini, com enorme coragem, denunciou que é, especialmente, na cúria romana, "onde todos querem ser mais", que se silencia a verdade. Todos sabem que, para subirem de escalão, "certas coisas não se dizem, já que sabem isso irá que bloquear a carrera".
Assim, dessa manera, os clérigos silenciam a verdad e preferem, pelo contrário, "dizer o que agrada ao superior e actuar segundo o que cada um imagina que agradará superior". Isto causou e causará "um gravísimo mal à Igreja" e assim "prestarão um fraco serviço ao Papa".
Cardeal Martini
O que é mais perigoso para a Igreja são aqueles que auto-rotulam de "conservadores" silenciando a verdade e dizendo aquilo que poderá agradar ao superior ou os chamados "progressistas" que, inspirados pelo Evangelho, renunciam a subir na carreira, mas não se coibem de dizer mesmo aquilo que não agrada aos superiores?
É interessante aquilo que diz o Cardeal Martini: Dentro da comunidade eclesiástica, "há muitas pessoas consumidas pela inveja que se interrogam: "Que mal fiz eu para que nomeem tal pessoa bispo e a mim não?".

13 comentários:

  1. Sabes que a «factura» a pagar pela diferença é, muitas vezes, uma forte solidão.
    É mais fácil estar de acordo, não dizermos o que pensamos, renunciar à nossa liberdade e seguir cegamente as normas dos nossos superiores, talvez assim haja um prémio pela "fidelidade".
    Fiel ao superior e, quantas vezes, infiel ao Evangelho!!!
    Em Cristo.

    ResponderEliminar
  2. Ó padre inquieto!

    Penso que esta inquietação que você traduz apontando defeitos e os pecados da Igreja, nomeadamente, da Cúria Romana, vaidade, carreirismo, inveja, etc. não traz proveito nenhum à causa. Pelo contrário, contribui para a banalização daquilo que não deve ser banal. A Igreja permanece a mesma, com os seus defeitos, humanos, e segue em frente. Tem Cristo ao leme.
    Por mim, preferia que se preocupasse mais com pregar a necessidade de oração e fidelidade a Deus...por aí é que é o caminho. Andar à procura de nódoas e expô-las é estéril e nefasto.
    Oxalá enverede por outro caminho aqui no seu blogue. Não sou padre. Sou leigo e atento
    Um abraço
    Joaquim

    ResponderEliminar
  3. Padre Inquieto10 junho, 2008

    Realmente é isso mesmo fidelidade a Deus e ao Evangelho. É isso mesmo que o jesuita Cardeal Martini, uma voz reconhecidamente autorizada, afirma no seu livro.
    Já agora, penso que o Espirito Santo também estará com ele...

    Se faz estas denúncias é porque, também inspirado pelo Espirito Santo, deseja o bem da Igreja, deseja que os seus membros percorram os caminhos do Evangelho!!!

    ResponderEliminar
  4. O maniqueismo é outros dos erros comuns dentro da Igreja.
    As reflexões que faz correm esse risco. A dicotomia que faz, este conservadores fingidores e malvados, e progressistas sinceros e bons, além de maniqueista é uma visão demasiado simplista da realidade.

    Camilo

    ResponderEliminar
  5. Padre inquieto e colega

    As vossas reflexões são um sinal de que Cristo continua ao leme. Tal como Ele, denunciais o mal, esteja onde estiver, doa a quem doer, ainda que por vezes possa vir a doer-vos a vós (mas não foi assim também com Cristo?)

    Coragem! Orai e continuai fiéis a Deus ainda que isso desagrade a alguns homens.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  6. Como posso mudar os outros, se não sou capaz de, eu mesmo mudar?

    ResponderEliminar
  7. Por mim, acho que seria bom pensar como é que Jesus agiria hoje, perante a Igreja que existe...e como é que comentaria a ousadia deste blogue "inquieto"...
    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Como achas que comentaria?

    ResponderEliminar
  9. Aprendi a admirar o Cardeal Martini pela sua profunda e bela espiritualidade espelhada nos inúmeros Exercícios Espirituais que orientou e depois publicou, permitindo assim que muitos de nós pudéssemos também beneficiar dos Dons que o Espírito Santo lhe deu (dá).
    Confesso mesmo que no último Conclave ele era para mim um forte candidato à sucessão de João Paulo II, contrapondo-se a Ratzinger...
    Receio, no entanto, que o Cardeal Martini comece agora a dar sinais de que 'não engoliu' esta eleição papal e, como quem não tem mais nada a perder, começa a disparar em todas as direcções... acaba por dar um tiro no próprio pé porque afinal ele também faz parte desta Cúria Romana que parece agora querer profeticamente chamar à 'purificação'...

    E já agora... não centremos a discussão na Cúria Romana... afinal os pecados em Roma não devem ser assim tão diferentes dos nossos... ou serão???

    ResponderEliminar
  10. Eu fiz votos de homossexual para não cair em pecado com mulheres...

    ResponderEliminar
  11. Temos o caldo entornado...

    ResponderEliminar
  12. Eu trabalho há 22 anos e sempre foi assim?! Já me habituei. Como é que o Cardeal, que trabalha certamente há mais tempo do que eu ainda não se habituou?! É um homem que não se adaptou às funções, logo de acordo com o novo Código do Trabalho deverá ser despedido por justa causa!!!

    Tem mais... na minha empresa há quem grite ais e uis para subir na carreira. E não é que sobem deitadas, mais depressa e não se cansam tanto. Eu nasci e cresci afónica! É a minha sina.

    ResponderEliminar
  13. o facto de ñ concordar com alguns pontos deste cardeal, ele, para mim, é dos mais cultos e inteligentes que existe fora e dentro de roma. diz o que acha que deve ser dito, mesmo que não se concorde com tudo.

    ResponderEliminar