terça-feira, abril 22, 2008

Presidente Fernando Lugo pede perdão à Igreja

O presidente eleito do Paraguai, Fernando Lugo, pediu Segunda-feira perdão à Igreja Católica pela "dor" que causou com a sua desobediência às leis canónicas, ao lançar-se na corrida presidencial. "Se a minha atitude e a minha desobediência às leis canónicas causaram dor, peço sinceramente perdão aos membros da Igreja", disse Lugo à imprensa.
O bispo suspenso pelo Vaticano disse não saber responder como serão suas relações com os dirigentes da Igreja Católica no futuro: "Cada vez que me perguntam isto sinto uma pontada no coração". Em entrevista a uma rádio católica, Fernando Lugo destacou que "temos relações fecundas, históricas, que não foram esporádicas".
Lugo está suspenso pelo Vaticano, que recusou o pedido de renúncia que o prelado apresentara, assinalando que a condição episcopal, uma vez assumida, é para toda a vida.
O Direito Canónico determina que a renúncia apresentada por um Bispo possa ser concedida ou negada pelo Papa, que poderá ainda optar por suspendê-lo, como aconteceu com D. Fernando Lugo. Os Bispos estão proibidos de tomarem “parte activa” em partidos políticos, admitindo-se excepções quando assim “o exija a defesa dos direitos da Igreja ou a promoção do bem comum”, o que, para o Vaticano, não é o caso do Paraguai.
O Arcebispo Velasio De Paolis, canonista e novo presidente da Prefeitura para assuntos económicos da Santa Sé, explicou à ANSA que o caso é "inédito" e defendeu que "será necessário esperar algum tempo para estudar a situação e reflectir".
Fonte: Agencia ecclesia

1 comentário:

  1. "É urgente encoranjar os católicos europeus a viver em coerência e de corpo inteiro, assumindo a Fé em todas as dimensões da vida e não apenas na esfera particular"

    Pois é pois é ,mas Lugo agiu assim e foi excomungado pela igreja e depois teve de pedir persão. Ninguém percebe o que vocês querem mesmo.

    ResponderEliminar