sábado, abril 05, 2008

Laicismo: uma ideologia parcial, mas não universal

Perlo menos, há uma razão de peso pela qual o laicismo não pode ser uma religião universal: é parcial e não responde aos desafios fundamentais do homem.

As grandes culturas religiosas devem encontrar-se num diálogo intercultural e inter-religioso para não perderem os tesouros da verdade no relativismo que as destrói, os grandes tesouros da sabedoria que são comuns.
É importante que existam pessoas e comunidades que vivam em pureza e com convição os grandes tesouros da fé. A Igreja precisa de pessoas que lutem contra o relativismo que corroi e apresentem a todos os homens com grande convicção os grandes tesouros da fé.
A fé adulta é aquela quer não anda ao sabor da moda e da últimas novidades.
É uma fé profundamente radicada na amizade com Cristo.
É essa amizade que nos abre a tudo o que é bom,
que nosdá capacidade de critério para distinguir o verdadeiro do falso,
entre o que é engano e o que é verdade.
Não sejamos como meninos levados pelas ondas.
São Paulo oferece-nos um belo pensamento: "FAZEI A VERDADE NA CARIDADE".

5 comentários:

  1. Por incrivel que parece a religião está, neste momento, a ser discutida pelos não religiosos, pelos anti-religiosos ou anti-clericais.
    A laicidade não pode ser encarada como arma, mas como regra de sã convivência

    ResponderEliminar
  2. Concordo, é preciso fazê-los dobrar bem o joelho.
    Só assim é que eles andam na linha.
    Sem subjugação não há ordem!

    ResponderEliminar
  3. No Irão e na Arábia saudita não há laicismo nem relativismo. Aplica-se a lei religiosa e andam na linha.
    Quem gostar de viver assim aconselho a emigração para estes países não laicos.

    ResponderEliminar
  4. Qual a diferença entre sociedade laica ou sociedade laicista?

    ResponderEliminar
  5. Nenhuma. È tudo um jogo de palavras usados pelos fundamentalistas religiosos para atacar a laicidade do Estado e tentar impôr uma sociedade não democrática, fundada em valores religiosos, com uam lei religiosa em vez da lei civil. Como a sharia aplicada no Irão, na Arábia Saudita e no Afeganistão dos talibans.Há quem não goste do estado laico, isto é laicista .
    Repito - basta emigrar.
    é basicamente a diferença entre um católico e um catolaico.

    ResponderEliminar