segunda-feira, maio 05, 2008

Uma pertença sofrida: católico, cristão, "apesar de"...

«Sou católico/cristão, porque…»
«Sou católico/cristão, apesar de…»


Trata-se de uma «pertença religiosa sofrida»; «pertença-assumida-apesar-de»...
Quais as dificuldades que encontra de pertença à Igreja?

De uma forma mais ou menos «transversal» a este «quadro» podemos falar:
  • dos católicos que vivem «situações irregulares», cuja pertença à Igreja é particularmente «sofrida». É o caso dos «recasados», de alguns intelectuais…
  • dos católicos praticantes, que aceitam de bom grado e de boa vontade o Magistério, enquanto não vivem dramas pessoais especiais…
  • dos «zangados» com a hierarquia e/ou com os «escândalos» da Igreja. São muitos os que sofrem com as declarações da sua hierarquia, especialmente quando elas têm conotações políticas… São muitos aos quais lhes custa a aguentar a carga de ser católico e ter imediatamente «às costas» palavras como «Cruzadas», «Inquisição» ...

Quantas e quantas vezes não sabemos da vontade própria/alheia de «mandar tudo às urtigas»? E há quem o faça; e quem, «apesar de tudo», decida «permanecer»…

Por que razão/razões, «apesar de tudo», me assumo como católico/cristão? Onde está o vínculo mais forte, aquilo que dá razão de ser católico, «apesar da Igreja», «apesar dos católicos»?

8 comentários:

  1. Não é para chatear mas no primeiro ponto fez bem em terminar com reticências pois devemos incluir também os padres que têm a namorada na freguesia bem como seu descendente.

    ResponderEliminar
  2. Sugiro que na votação ao lado sobre as dificuldades de pertença à Igreja, inclua um item com: "As atitudes e posições da hierarquia da Igreja". É nesse que eu voto.

    ResponderEliminar
  3. CA:

    Subscrevo inteiramente. Voto nesse também.

    ResponderEliminar
  4. Mais um voto nesse.
    Mas clarificava assim -
    "As atitudes e posições da hierarquia da Igreja sobre questões de moral sexual e reprodutiva completamente desajustadas da realidade".

    ResponderEliminar
  5. Sou católico porque...em criança me enfiaram a moleirinha na pia batismal, ainda hoje pergunto a mim mesmo com que direito?!
    Desde então e quer goste ou não passei a ser mais um número.

    ResponderEliminar
  6. Somos Igreja do topo à base...trigo com joio até à ceifa final...corpo de Cristo que sofre com a doença dos membros,mas que não se despedaça,não se amputa esperando que apesar de todas as contigências da humanidade a cabeça "puxe" o corpo em cada dia para um testemunho mais sólido e mais cristão.
    Maria

    ResponderEliminar
  7. Acho que quando s ecopiam integralmente posts de outros sites e textos de outras pessoas se devia colocar a fonte original.
    É o mínimo.

    ResponderEliminar