domingo, maio 11, 2008

Reitor do Santuário critica ataques à familía

O reitor do Santuário de Fátima, Luciano Guerra, defendeu hoje a dignidade da família contra aquilo que considera ser um ataque da legislação à sua estabilidade.

"A verdade das leis mede-se pelo bem que elas conseguem para aqueles a quem se aplicam".


No caso da família, a nova legislação sobre o divórcio e sobre o aborto são alguns dos exemplos dos ataques.
Os políticos e a sociedade:
  • "incentivam as relações precoces (irresponsáveis) dos adolescentes,
  • facilitam o suceder dos divórcios,
  • caucionam a infidelidade conjugal,
  • não previnem o abandono dos filhos pequenos
  • só agora descobrem o hediondo crime de pais que recorrem às piores calúnias para privarem o outro progenitor da custódia dos filhos".

Fonte: Lusa/Fim

Porque é que os políticos estão tão empenhados em atacar a família? Não percebo. Alguém me explica o porque deste empenho em destruir a família (pai, mãe, filhos, avós...) ?!!! É uma coisa assim tão má... é um anti-valor...

Porque é que os mesmos que defenderam a liberalização do aborto, aparecem a dar a cara na defesa dos animais? Um filho valerá menos do que um cão, um gato, um touro, um lince...?!!!

7 comentários:

  1. "A verdade das leis mede-se pelo bem que elas conseguem para aqueles a quem se aplicam".

    De acordo. Ora, no caso da lei do divórcio, há estudos que indicam que não afecta as famílias felizes mas que ajuda a reduzir a violência familiar e o suicídio entre as mulheres. Isso, por este critério, faz da nova lei do divórcio uma lei a favor da pessoa humana.

    Quanto à protecção das crianças, as leis que tínhamos não as protegiam em nada. Felizmente há já diversas pessoas a colaborar para que as leis protejam o interesse da criança em vez de a tratar como um objecto (que é o que o direito fazia até há pouco tempo sem que Igreja se apercebesse sequer disso). Pode ser que assim se evitem no futuro novas Esmeraldas.

    Tudo junto, acho que às vezes a hierarquia católica sabe muito menos de família do que aquilo que pensa. Mas é o que acontece a quem julga que a qualidade do amor numa família se avalia pelos métodos contraceptivos que usa.

    ResponderEliminar
  2. Ele há comentadores muito doutos?!

    ResponderEliminar
  3. Com as novas leis agora vai ser tudo melhor:
    . relações responsáveis entre os adolescentes (por ex: distribuindo preservativos a adolescentes de 11 e 12 anos sem autorização dos pais - numa escola do Algarve);
    . o divórcio vai diminuir;
    . os casais vão ser menos infiéis;
    . os filhos não serão abandonados;
    . a questão da custódia dos filhos vai ficar resolvida;
    . a família vai ser encarada como um anti-valor (porque as familias destruturadas, monoparentais serão a solução);
    . os animais vai passar a ser mais importantes do que os filhos (há dinheiro e tempo para eles, mas não há para os filhos).

    ResponderEliminar
  4. E a PEDOFILIA dos padres, não é um atAQUe á família?

    ResponderEliminar
  5. CA,

    gabo-te a paciência verdadeiramente cristã.

    Eu estou cansada desta visão da Igreja que deturpa tudo em favor de um moralismo esclerosado.

    Algum casal que se ame e que viva uma relação adulta e responsável vai vacilar por causa das leis do divórcio?

    Mais grave que esta gente não saber o que significa e para que serve o divórcio é não saber o que é o casamento.

    E misturar divórcio, família, aborto, direitos dos animais no mesmo saco é mesmo de quem sabe alguma coisa do assunto...santa paciência.

    ResponderEliminar
  6. MC:
    É o discursilho do costume. Coitados, não saem disto.

    ResponderEliminar
  7. http://www.forumdafamilia.com/peticao/

    ResponderEliminar