sábado, maio 10, 2008

Testamento vital

Há pessoas que fizeram o seu "testamento vital". Livre e conscientemente assumem os últimos momentos da sua vida. Para que haja mais 'qualidade' e os últimos momentos não sejam um 'espectáculo degradante' que tantas vezes vemos por aí.

Eis o texto deste 'testamento' (tradução livre do espanhol):

"Quando chegar o momento em que não puder expressar a minha vontade acerca dos tratamentos médicos que me irão aplicar, desejo e peço que esta Declaração seja considerada como expressão formal da minha vontade, assumida de forma consciente, responsável e livre, e que seja respeitada como se tratasse de um testamento.

Considero que a vida neste mundo é um dom e uma bênção de Deus, mas não é o valor supremo e absoluto. Sei que a morte é inevitável e põe fim à minha existência terrena, mas, a partir da fé, creio que ela me abre o caminho para a vida que não acaba junto de Deus.

Por isso, eu peço que, se por uma doença chegar a uma situação crítica irrecuperável, não me mantenham a vida por meio de tratamentos desproporcionados ou extraordinários; que não se me aplique a eutanásia activa, nem que se me prolongue abusiva e irracionalmente o meu processo de morte; que me sejam administrados os tratamentos adequados para paliar o sofrimento.

Peço igualmente ajuda para assumir humana e cristãmente a minha própria morte. Desejo poder preparar-me para este acontecimento final da minha existência em paz, com a companhia dos que me são queridos e o consolo da minha fé cristã.

Subscrevo esta Declaração depois duma madura reflexão. E peço que todos os que tiverem de cuidar de mim, respeiteis a minha vontade. Estou consciente de que vos peço uma grave e difícil responsabilidade. Precisamente para a partilhar convosco e para vos atenuar qualquer possível sentimento de culpa, escrevo e assino esta Declaração."


Que vos parece?

3 comentários:

  1. Eu acrescentaria:
    Quero doar o meu corpo para a ciência e que através do seu estudo outros vidas se possam salvar.

    ResponderEliminar
  2. PURA Demagogia.

    ResponderEliminar
  3. demagogia, também digo. O sofrimento que é algo que está implícito neste texto é uma coisa má. Conheci óptimos cristãos aterrorizados pela morte. Nunca lhes tive menos carinho e respeito por isso.

    ResponderEliminar