quinta-feira, maio 19, 2011

Para reflectir

Hoje os padres jovens só se interessam com a liturgia e com o traje eclesiástico porque assim destinguem-se dos outros cristãos que andam vestidos normalmente.

Custa-me a acreditar que a Igreja hoje é a penúltima no apreço das pessoas e de que uma percentagem elevadissima de jovens está contra ela!

Eu conheci uma Igreja nos anos setenta valente, que dava a cara; era uma Igreja digna de respeito e apreciada. Por razões que não compreendo agora a Igreja é mais cómoda, menos exigente!



José Luis Martínez, o «cura buenu»

5 comentários:

  1. Custa-me ouvir ou ler coisas destas e acho que são injustas. Não se pode tomar a parte pelo todo.

    ResponderEliminar
  2. Também concordo com este comentário. É fácil dizer que antigamente é que as coisas eram boas. Além disso não me parece que um padre vestido à padre seja menos caridoso, muito pelo contrário.

    ResponderEliminar
  3. POUCOS são os jovens Padres , que NÂO se preocupam com o traje eclesiástico ou o zelo da ortodoxia litúrgica.
    A maioria das paróquias estão desertas de jovens, e não será por um padre usar batina, que a evangelização toma novo folego….
    Enfiar a cabeça na areia, nunca resolveu nada!

    ResponderEliminar
  4. É curioso que essa "Igreja dos anos setenta" tenha dado em igrejas vazias. Nem os que tinham na altura conseguiram manter na Igreja. Conseguiram expulsar todos. Agora, vâm dizer que a nova geração só se preocupa com trapos... de facto, as análises superficiais de há quarenta anos continuam a ser hoje.

    ResponderEliminar
  5. O que espanta é que, sendo os jovens, por natureza inconformados e vanguardistas, a Igreja esteja a captar para o sacerdócio os mais conservadores! sempre em sentido contrário ao da História!

    ResponderEliminar