segunda-feira, maio 02, 2011

Complexo de Édipo episcopal

A elevação ao episcopado reflecte uma configuração inconsciente semelhante á do sacerdote recem-ordenado. A diferença é que aqui o bispo recém-ordenado assume o papel do menino, o papa representa o pai e a Igreja manifesta-se como o ângulo materno do triângulo.

Ele foi nomeado bispo pelo próprio papa. Saboreia a afirmação do seu compromisso de fidelidade com o sacerdócio simbolizada pela sua sagração como bispo. Agora, está ligado de maneira muito especial à mãe-igreja universal. Responde à aprovação dela com uma promessa solene de defender a unidade da Igreja e integridade da fé.

Enquanto assume o seu lugar no colégio dos bispos, um corpo de irmãos, este proporcionar-lhe-á uma importante rede de segurança para os perigos psicológicos da dimâminca controladora que pode ameaçar a integridade da sua alma.

Como bispo diocesano, precisa de encontrar coragem para seu ser fiel ao seu próprio entendimento, às necessidades da Igreja local e á sua leitura de um mundo fragmentado e ferido.

Devido á centralização do Vaticano, manter uma posição própria como bispo muitas vezes requer uma coragem moral heróica.

Sem sondar muito a fundo, as rivalidades e competição entre irmãos (choque norte-sul), já agora que será o escolhido para Presidente da Conferência episcopal?

1 comentário:

  1. Diaboliza-se o amor, quando o verdadeiro demónio é poder. A análise está correcta. Começo a ficar preocupado com a entrada em cena de D. Manuel Clemente nestes jogos. Se até aos melhores acontece, para onde se voltará a nossa esperança. Se queremos encontrar Jesus na Igreja, não é para a hierarquia (que nome mais espúrio!) que devemos olhar. Mas Ele também nos deixou dito que é nos pequenos que Se encontra!

    ResponderEliminar