quinta-feira, março 11, 2010

Bispo alemão quer expulsão de padres pederastas

O bispo de Ratisbona (Alemanha), Gerhard Muller, defendeu hoje, quinta-feira, em Roma que os sacerdotes "manchados com delitos de pederastia" não podem continuar a exercer o ofício. "Os sacerdotes que se mancham com delitos de pederastia não podem continuar como representantes de Cristo. Todos sabem que este pecado exclui, expulsa do sacerdócio", declarou o prelado alemão, em cuja diocese se registaram casos de abusos sexuais contra menores na segunda metade do século passado, cometidos por padres católicos.

O observador permanente da Santa Sé na ONU em Genebra, Silvano Mara Tomasi, considerou "não existirem desculpas para estes comportamentos", segundo referiu a Rádio Vaticano. O abuso sexual sobre menores "é sempre um crime odioso", um pecado grave que ofende Deus e a dignidade humana.

O papa Bento XVI recebe em audiência na sexta feira o responsável máximo da igreja católica alemã, o arcebispo Robert Zollitsch, para se inteirar das investigações que estão a ser feitas sobre os numerosos casos de abusos sexuais de menores em colégios e internatos na Alemanha. Os casos, a maioria dos quais remonta às décadas de 1970 e 1980, envolvem 19 das 27 dioceses católicas.
Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário