sábado, julho 05, 2008

Pluralismo na Igreja de Madrid - Reflexão do Foro “Curas de Madrid” (1ª Parte)

“Falai e actuai como quem vai ser julgados por uma lei de homens livres” (Sant. 2, 12).

Apresentação

1.- Como padres de Madrid sentimo-nos corresponsaveis com todo o povo de Deus e os seus bispos na evangelização dos nossos bairros. Essa responsabilidade é a que nos motiva a expor as nossas opiniões. Não queremos limitar-nos a permanecer como meros “piões executivos” daquilo que nos é transmitido, sem apresentar o nosso ponto de vista formado a partir da nossa missão pastoral.

2.- Não se trata de substituir a hierarquia, mas sim a de lhe oferecer a nossa perspectiva: como vemos as coisas desde os lugares sócio-culturais e eclesiais em que nos movemos, com a intenção de iniciar um diálogo entre os distintos sectores e sensibilidades que coexistem no interior da Igreja.

3.- Estas reflexões agrupá-las-emos sob o titulo: “Pluralismo en la Iglesia de Madrid”. Creemos que é um problema a ter em conta nas nossas dioceses madrilenas. De facto se se toleram vozes distintas, a existencia do Foro “Curas de Madrid” é uma prova disso, mas, segundo a nossa opinião, promove-se uma uniformidade, empobrecedora e muitas vezes preocupante.
Esta é na verdade a razão de ser deste Foro.
Foro “Curas de Madrid”, 21 de Junho de 2008
Na Igreja Portuguesa promove-se a uniformidade ou o pluralismo?

1 comentário:

  1. Seria interessante os Padres de Lisboa, ou do Porto, ou de quaquer outra Diocese deste país, tivessem igual feliz iniciativa... mas como em tudo Portugal é o país dos brandos costumes, também entre o Clero se assiste a uma apatia indiferente às mudanças sociais (culturais, religiosas, políticas, morais, etc) que vão acontecendo... entretêm-se com missas, baptismos, casamentos, funerais, confissões e nos intervalos vão vivendo a sua vidinha pessoal... mais para quê??

    ResponderEliminar