sábado, julho 26, 2008

Deixou o futebol para ser padre

O norte-americano Chase Hilgenbrinck, defesa esquerdo de 26 anos do New England Revolution, da MLS, anunciou o final da sua carreira de futebolista profissional para poder entrar num seminário e estudar para padre.

"Após anos de ponderação, senti fortemente que Deus me chamou para ser padre na Igreja Católica. Embora vá sentir falta de jogar futebol, sei que estou a avançar para algo muito maior", afirmou Hilgenbrinck em declarações publicadas no site oficial do clube.


Depois de jogar durante o período em que esteve na universidade, Hilgenbrinck passou 4 anos no Chile já como profissional de futebol, tendo assinado em Março pelo New England Revolution após uma curta passagem pelo Colorado Rapids, também da Liga norte-americana.
Após conhecer o resultado dos testes para a entrada no seminário, Chase reuniu-se com o treinador Steve Nicol e com Burns, presidente do clube, para os informar da decisão.
«Não imaginávamos o que ele nos ia dizer, porque não é algo normal de se ouvir. Quando ele contou fiquei satisfeito. É algo que ele quer fazer e queremos desejar-lhe felicidades», confidenciou Burns.
Chase Hilgenbrinck tem agora seis anos de estudo no Seminário de Mount St. Mary, em Emmitsburg, Maryland, com o objectivo de um dia se tornar sacerdote católico. A preparação requerida é um pouco mais longa que a do futebol.
Hilgenbrinck afirma que não está desiludido com o futebol, mas que esperar o final natural de sua carreira antes de se dedicar ao sacerdócio já não era mais viável. "Podem confiar", disse ele à AP. "Eu pensei nisso. Continuo muito apaixonado pelo desporto, e não o deixaria por nenhum outro emprego. Mas estou trocando o futebol pelo Senhor".


5 comentários:

  1. «...estou trocando o futebol pelo Senhor».

    Dá que pensar...

    ResponderEliminar
  2. Cada vez mais tenho conhecimento de pessoas com perspectivas de vida óptimas, segundo os valores do mundo , deixam tudo e seguem Jesus .Não como qualquer um , mas dedicando-se a tempo inteiro à sua missão .
    Concha

    ResponderEliminar
  3. É ! ... Porque o TUDO está no Senhor.

    ResponderEliminar
  4. Se fosse um marginal da sociedade, ou uma pessoa que vivesse sem-abrigo, ou uma pessoa pobre, ou aqueles que não vivem na pobreza mas na miséria, que vivem de apanhar os restos dos outros, então eu alegraria-me com isso, era sinal que a igreja que diz cristo, estava onde Jesus a queria.

    Agora um jogador de futebol!!!!!

    Até já,
    Luís Carlos

    ResponderEliminar
  5. Ó Luís Carlos

    O senhor pontualmente tem umas tiradas completamente desnecessárias.

    A sua Igreja é melhor do que a Católica Romana ou outras quaisquer... é que de vez em quando sai-se com umas tiradinhas que não me parecem fruto de grande racionalidade mas mais de pequeninos sentimentos.

    Lamento dizê-lo mas tanta perfeição faz-me duvidar de tanto bem.

    ResponderEliminar