segunda-feira, abril 05, 2010

A Visita Pascal e o folar têm sentido hoje?

A Visita pascal e o folar hoje.
Durante a semana da Páscoa o sacerdote costuma, nalgumas terras, "dar as boas festas e tirar o folar". O pároco, ou outras pessoas (seminaristas, comissão da Igreja...), percorrem a terra de casa em casa (e entram na casa de quem lhe abrir a porta )... A família está reunida em casa, o senhor padre entra na sala e anuncia a Ressurreição do Cristo, asperge com água benta as pessoas que estão de joelhos na sala e diz: Boas Festas. Aleluia! Cristo Ressuscitou! Em seguida dá a Cruz a beijar.

A vida actual transformou esta visita numa correria e numa mera tradição que pouco dignifica Cristo ressuscitado. A visita Pascal deve ser, antes de mais, um encontro das pessoas e das famílias com o seu Pároco e não uma mera recolha de fundos que complementam o salário do sacerdote ou enchem os cofres da Paróquia.

Cristo Ressuscitado é realmente anunciado?
O Sacerdote sai mais dignificado desta tradição da Visita Pascal e do folar?
As familias encontram-se realmente neste momento com o seu pároco?
Têm sentido que sejam outras pessoas a fazer a Visita Pascal em vez do pároco?

2 comentários:

  1. Pois... O que se diz da Visita Pascal poder-se-ia dizer de outras acções sagradas que o sacerdote preside, com o acumular de várias comunidades. Eu, Padre e Pároco de 3 Comunidades, não andei na Visita Pascal. Na verdade, a experiência que vivi, enquanto nela tomei parte, não me dizia quase nada!!! Mas, enquanto o povo quizer, a tradição mantem-se ! Pe, Júlio Loureiro

    ResponderEliminar
  2. Desde miúdo nunca vi outra coisa que não fosse a caça ao envelope.
    Quando um dia perguntei à minha falecida mãezinha, - o padre nunca vem a casa, só nesta altura, porquê?
    - Por causa do envelope. Responde-me minha mãe.
    Nunca mas esqueci o significado da visita Pascal.

    ResponderEliminar