domingo, abril 18, 2010

Papa chora no encontro com as vítimas de abusos sexuais

O papa Bento XVI "chorou" neste domingo ao encontrar oito vítimas de abusos sexuais cometidos por religiosos em Malta, afirmou um dos participantes da reunião.
"Vi o Papa chorar de emoção", disse Lawrence Grech, e "vi nele e no bispo de Malta (Dom Paul Cremona) a humildade de uma Igreja que, naquele momento, representava todo o problema da Igreja moderna".

Bento XVI "apoiou sua mão sobre a cabeça de alguns dos participantes do encontro, abençoando-os. Senti-me liberado e aliviado de um grande peso". Grech contou ainda que "não ia mais às missas e havia perdido a fé, mas agora me sinto um católico convicto".

O encontro com o Papa foi "o maior presente que recebi depois do nascimento da minha filha", completou o fiel que, inclusive, não pôde participar da festa da menina, que neste domingo celebrava o seu terceiro aniversário.

Hoje com 35 anos, Grech foi uma das oito crianças abusadas sexualmente por padres em um orfanato católico da localidade de Santa Venera, na década de 1980. O grupo foi recebido pelo Papa na Nunciatura Apostólica, em Rabat. Bento XVI, por sua vez, expressou sua "consternação" diante dos episódios e "a vergonha e dor por aquilo que as vítimas e suas famílias sofreram".

O pontífice rezou com as vítimas e assegurou-lhes que a Igreja "está fazendo e continuará a fazer" tudo o que estiver a seu alcance para investigar as acusações, para levar à Justiça as responsáveis pelos abusos e para implementar medidas efectivas orientadas a preservar os jovens. E rezou ainda para que todas as vítimas de abusos experimentem "a cura e a reconciliação, permitindo-lhes seguir adiante com esperança renovada".

O papa falou separadamente com as oito vítimas dos abusos e o encontro aconteceu em um ambiente de "serenidade e sem tensão". É a terceira vez que o papa se reúne com vítimas de abusos sexuais, após tê-lo feito durante viagens aos Estados Unidos e à Austrália, em meados de 2008.
Fonte aqui

2 comentários:

  1. "Estou impressionado pela humildade do Papa. Ele assumiu para ele o embaraço causado pelos outros. É muito corajoso. Ouviu-nos individualmente e abençoou uma cruz que eu levava comigo", descreveu Lawrence Grech, uma das oito vítimas que hoje tiveram ocasião de estar com o Sumo Pontífice.
    Fonte JN

    ResponderEliminar
  2. Aprecio a tentativa de lavagem da história. Já nos habituou a isso esta igreja. Temo porém que não resulte.

    ResponderEliminar