terça-feira, fevereiro 17, 2009

Bispo Alemão ameaça com medidas disciplinares os teólogos que criticaram o Papa

O bispo de Regensburg, Gerhard Müller Maria, ameaçou disciplinarmente três professores de teologia da sua diocese, que assinaram uma carta onde criticavam o Papa Bento XVI por ter reabilitado quatro bispos lefebvrianos entre quais o negacionista Richard Williamson.

Os três teólogos são Sabine Demel, professora de Direito Canónicoo, Burkard Porzel, professor de pedagogía religiosa, e Heinz Günther Schöttler, professor de teologia pastoral.
Estes três teólogos associaram-se a uma petição -também firmada por outros teólogos de outras dioceses - na qual se exige que os lefebrvianos reconheçam plenamente o Concilio Vaticano II e expressam o seu temor de que esta reabilitação seja um síntoma de um giro da igreja católica na senda do conservadorismo.

Criticam, além disto, que esta generosidade que o Papa demonstrou para com os cismáticos lefebrvianos não a tenha demonstrado também para com os teólogos e sacerdotes liberais que foram sancionados.

Müller admonestou através de uma carta os tres teólogos e deu-lhes um prazo de duas semanas para que afastem da referida petição porque casi contrário, disse, haverá consequências, entre as quais poderia estar a retirada da autorização para ensinarem teologia.

O bispo Müller pertenece à ala conservadora da igrej
a católica alemã.

Sem comentários:

Enviar um comentário