sábado, abril 30, 2011

Coragem de pensar

Uma obediência menos adulta pode comprometer a integridade do sacerdote.
Inadvertidamente, ele pode tornar-se um "homem dependente" (Haring), à espera que cuidem dele por causa das suas supostas lealdade e obediência à Igreja.
O antídoto é a coragem de pensar. Mas pensar, o sacerdote descobriu no seminário ou até mesmo antes, pode ser perigoso. Os sacerdotes que, por falta de estudo e reflexão, mantém uma pseudo-obediência imatura tendem a perguntar: "o que é que o sacerdócio pode fazer por mim?". Assim, muitas vezes o sacerdote subserviente, sempre dócil, quando alcança a autoridade revela-se exigente e autoritário

Sem comentários:

Enviar um comentário