domingo, dezembro 06, 2009

Nove detidos por aplicar lei islâmica em Espanha

Condenada à morte conseguiu escapar

Nove homens foram detidos, na Catalunha, por terem tentado aplicar a lei islâmica ("sharia") a uma mulher adúltera, informaram as autoridades espanholas.

A mulher foi sequestrada em Março e mantida isolada numa casa em Valles. Os sequestradores, de origem magrebina, organizaram, então, um tribunal islâmico.

"Estas pessoas constituíram uma espécie de tribunal para aplicar a lei islâmica. A mulher foi julgada e condenada à morte", de acordo com o porta-voz da polícia.

A "sharia" é um interpretação radical da lei islâmica que prevê a condenação à morte das mulheres suspeitas de adultério.

Antes de a pena ser executada, a mulher conseguiu iludir os sequestradores, escapar do cativeiro e chegar a uma esquadra onde denunciou o grupo. As detenções foram realizadas em Novembro, mas só foram divulgadas este domingo.

Dos nove detidos, sete ficaram em prisão preventiva sob acusação de associação criminosa e tentativa de homicídio.
Fonte. JN

2 comentários:

  1. A vida não é dádiva dos homens, por isso, não lhes cabe tirá-la a ninguém.
    Estes homens não se manifestaram adúlteros tentando arrancar a esta mulher o direito à vida, violando o mandamento: "Não Matarás!"?
    Que Deus lhes conceda a graça do discernimento e do arrependimento!
    Maria

    ResponderEliminar
  2. Toda interpretação radical e literal de textos sagrados, descontextualizados da realidade em que foram produzidos, gera dor e sofrimento, e não raras vezes violência e intransigência. Infelizmente não são apenas os radicais dentro do islamismo que procedem assim...

    ResponderEliminar