sexta-feira, maio 14, 2010

"Nada impomos, sempre propomos" Bento XVI

Uma mulher passa as lojas da Praceta de Santo António em revista – à cata de uma “lembrancinha” em conta. “Está a ser melhor do que na televisão”, comenta, com o rosto virado para trás. Segue-a o marido, costas dobradas, boné enterrado na cabeça, não vá ela abrir os cordões à bolsa em tempo de crise: “Dizem que ele é trombudo, afinal, ri-se o tempo todo!”
in Publico

Vê-se um Papa feliz, sorridente, sereno.

1 comentário:

  1. Junior Catequista05 julho, 2010

    "Nada impomos, sempre propomos" deveria ser nosso lema, porém, saindo da boca de um sumo pontífice que tem um vasto histórico de impor um "silêncio obsequioso" (forma alemã de mandar calar a boca)é uma triste ironia. Que o digam Boff, Gutierrez, Quevedo e tantos outros...

    ResponderEliminar